Nelson Marques lança livro sobre história do cinema no RN
Natal, RN 27 de mai 2024

Nelson Marques lança livro sobre história do cinema no RN

10 de março de 2024
4min
Nelson Marques lança livro sobre história do cinema no RN
Pax, em Mossoró, já movimentou cultura no Oeste Potiguar | Foto: Manuelito/reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Um dos fundadores do Cineclube Natal e da Associação de Críticos de Cinema do Rio Grande do Norte, Nelson Marques lança, em 16 de março, a obra “Historiografia dos Cinemas do Rio Grande do Norte”.

Segundo o autor, a mais nova publicação vem na esteira das pesquisas que ele já faz sobre o cinema potiguar há mais de 10 anos. A falta de material bibliográfico, diz, acabou o motivando a produzir um material que servisse de referência para outros pesquisadores ou cinéfilos.

No trabalho, diz Marques no livro, estão “mais de 100 anos de história do cinema enquanto atividade cultural e artística e um tempo equivalente com a construção, aperfeiçoamentos e destruição de seus ‘templos’ (alguns maiores, outros menores) onde aconteciam as exibições de filmes nas salas de cinema.”

O cinema nasceu em 1895 com os irmãos Lumière, em Paris, França. O primeiro aparelho era chamado de cinematógrafo, servindo para projetar curtas-metragens em locais públicos. Uma das surpresas do cinéfilo veio ao descobrir que o cinema em Natal chegou por volta de três anos depois, em 1898, apesar das distâncias entre Paris e a capital potiguar, e mesmo entre os tamanhos das duas cidades na época.

“A gente imagina a distância que existia entre Natal e Paris, e ainda mais a dimensão das cidades. Enquanto Paris tinha mais de dois milhões de habitantes, Natal estava em torno de 20 mil pessoas”, conta.

Ainda para o crítico, o cinema provocou um impacto em toda a sociedade.

“E o que é mais interessante ainda é que a sala de cinema criou uma nova relação humana com o cinema, com as salas de cinema. Ele era um ponto de encontro, um ponto de realização social, além de ser um local de divertimento para as pessoas”, afirma.

No Rio Grande do Norte, quase 80 municípios já chegaram a ter salas de cinema fixas ou em exibição itinerante. Hoje, o número é bem reduzido, e se concentra em shoppings: Natal possui quatro cinemas, Mossoró, um, e Caicó também um.

“O grande problema é que nós só temos cinemas em shoppings. Não há cinema de rua”, atesta Nelson Marques.

O fã de cinema ainda lamenta a concentração dos mesmos filmes nos diferentes cinemas do estado, além dos melhores horários estarem destinados a obras com grande apelo comercial. 

“Então você pega agora filmes que inclusive estão indicados ao Oscar, você tem que ir às 4 horas da tarde, 5 horas da tarde para pegar uma sessão que seja legendada, mas olha o horário que você vai. No meio da semana você ir às 4 horas da tarde no cinema, pouca gente pode dispor desse horário”, diz.

SERVIÇO

O que? Lançamento do livro “Historiografia dos Cinemas do Rio Grande do Norte”

Quando? Dia 16 de março, às 10h

Onde? Sebo Vermelho (Av. Rio Branco, 705, Cidade Alta, Natal)

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.