Para quem vê a luz, mas não ilumina suas mini certezas

Este texto não é para esculachar esse pessoal já o fiz em textos e anos anteriores e hoje não perco mais meu tempo, cada vez mais precioso, comigo. Trata-se apenas de um ponto de partida para refletir que parecemos estar na “era da certeza”. Assim como escritores de ajuda, coachs e influencers, quase todo mundo parece ter certeza sobre quase tudo, e a dinâmica nas redes sociais está aí para evidenciar isso.

Uma declaração de amor

A jornalista Sheyla Azevedo cata uma inspiração na literatura chilena para nos apresentar a metáfora da palafita

Repactuar o Plano Estadual de Educação do RN

Os professores Alessandro Augusto de Azevêdo e Rute Régis de Oliveira da Silva dão uma contribuição importante para a mudança nas estruturas e gestão da Educação do Rio Grande do Norte

Servidores da Saúde, uni-vos!

A sanitarista e militante do SUS Avânia Dias relembra os traumas da Covid-19 para os servidores da saúde e critica o presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito na ALRN que usou os trabalhadores para atingir objetivos eleitorais.

João Maria Medeiros

Tiro pela culatra

O jornalista e publicitário João Maria Medeiros evoca uma das leis de Newton para analisar os ataques de Bolsonaro às instituições e ao sistema eleitoral

O ilegítimo direito de ser gente: tortura e prisões no RN

O psicólogo social e presidente do Comitê Estadual de Prevenção e Combate à Tortura do RN Gustavo de Aguiar Campos escreve sobre a trágica e desumana realidade dos presídios no RN

A cantilena do capitão covarde

O filósofo, escritor e professor Pablo Capistrano escreve sobre mais recente vexame geopolítico de Bolsonaro

Girão, o previsível

O jornalista Rafael Duarte escreve sobre mais um apoio do deputado federal general Girão (PL) às ameaças de golpe por Jair Bolsonaro

O Partido dos homens frustrados

O jornalista Cefas Carvalho escreve sobre os machos do governo Bolsonaro que, ao invés de aderirem à terapia, estão ocupando espaços de poder

Estupro no parto não é caso isolado

A sanitarista e ativista do SUS Avânia Dias fala de uma experiência pessoal para repercutir o caso do estupro de uma mulher em situação de vulnerabilidade por um anestesista