Jornalista acusa diretor da TV Câmara de agressão e servidores da emissora dizem que denuncia não procede
Natal, RN 27 de mai 2024

Jornalista acusa diretor da TV Câmara de agressão e servidores da emissora dizem que denuncia não procede

27 de agosto de 2021
Jornalista acusa diretor da TV Câmara de agressão e servidores da emissora dizem que denuncia não procede

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

No vídeo com 32 segundos de duração que circula na internet, uma mulher aparece gritando e utilizando adjetivos como “vagabundo” e “merda” numa discussão em meio a várias pessoas em um ambiente fechado. A mulher é Renata Fernandes Paiva, nomeada como cargo comissionado para o gabinete do vereador Preto Aquino e as palavras eram direcionadas ao diretor da TV Câmara Natal, Rodrigues Neto. No vídeo não há cenas das agressões físicas, que Renata diz ter sofrido por parte de Rodrigues, mas que, pelo menos, cinco funcionários da emissora consultados pela equipe da Agência Saiba Mais negaram ter ocorrido.

O vídeo, na verdade, é apenas o episódio mais recente de um problema que começou há algum tempo. O pano de fundo é a produção de um documentário sobre Aluízio Alves, que completaria 100 anos em 2021. O diretor, Rodrigues Neto, pediu que um documentário sobre o político ficasse pronto até 11 de agosto, aniversário de Aluízio. Na versão de pessoas que trabalham na emissora, Renata disse que não teria condições de trabalhar na produção porque que iria viajar para o Rio de Janeiro. A tarefa, então, foi repassada a outra funcionária.

Já na versão de Renata, ela teria viajado porque o diretor da emissora disse que tinha desistido da produção. Por telefone, Renata confirmou que estava de férias no Rio de Janeiro, apesar do próprio gabinete onde ela está lotada, o do vereador Preto Aquino, afirmar que a funcionária não teria tempo de serviço suficiente para ter tirado férias. Outro detalhe, que talvez seja relevante nessa história, é que Renata é neta de Aristófanes Fernandes, amigo próximo de Aluízio.

Foi ao retornar das férias e se deparar com o documentário já pronto e no ar, que Renata começou a causar problemas que resultaram no vídeo que caiu nas redes sociais. Primeiramente, ela disse que havia erros no vídeo. Depois disso, o próprio Henrique Alves, ex-ministro do Turismo, entrou em contato com a presidência da Câmara Municipal de Natal e pediu que o documentário fosse tirado do ar. Em seguida, um advogado de Renata foi até a TV Câmara solicitar que fosse devolvido o material que, no julgamento da cliente, lhe pertencia. O material em questão são as entrevistas concedidas pelos entrevistados e fotos usadas na produção da reportagem que, nesse caso, também tinham sido repassadas para outras produtoras da emissora.

Sem ordem judicial, o advogado voltou à emissora e solicitou que o material não só fosse gravado em um pen drive, como também fosse deletado dos arquivos da emissora. O pedido foi negado pelo diretor da TV. Durante esse meio tempo Renata deixou de aparecer para o trabalho na emissora Somente na quinta (19) da semana passada, ela voltou à redação. O resultado, é esse vídeo que caiu na internet.

Foto: cedida

A agressão

Em sua versão, Renata diz que foi agredida pelo diretor da TV Câmara Natal depois de chama-lo para tirar satisfação pelo documentário.

“Ele [Rodrigues Neto] estava na sala que tem no fundo da tv, num sofá com outros funcionários. Cheguei lá e disse: é com você mesmo que quero falar! Ele já se levantou me pegando pelos braços e arrastando pelo corredor”, contou Renata por telefone.

Ela também disse que o vídeo não mostra as agressões porque elas aconteceram antes do registro e que viajou de férias porque o diretor da emissora rinha lhe dito que teria desistido de fazer o documentário. Renata ainda relata que voltou do Rio à pedido da emissora e que apenas três dias depois viu o documentário no ar.

Estou tranquila, fiz o boletim de ocorrência e exames no Itep. Estou protegida pela OAB, Ministério Público e pelo meu advogado, Paulo de Tarso”, disse Renata.

No exame realizado no Itep, há a constatação de lesões nos braços, antebraços e na coxa esquerda. O exame não aponta, entretanto, como essas marcas teriam sido causadas. O diretor da emissora, Rodrigues Neto, também passou pelo mesmo exame de corpo de delito que, por sua vez, apontou que não havia indícios de que ele pudesse ter ocasionado lesão em outra pessoa.

Exame do Itep com as agressões detectadas no corpo de Renata

Problemas com entrevistado

Em um áudio ao qual a Agência Saiba Mais teve acesso, Renata aparece destratando um entrevistado do programa Câmara Verde, da TV Câmara Natal, que tem conteúdo voltado para questões relacionadas ao meio ambiente. O programa foi gravado entre os anos de 2018 e 2019.

Funcionários da TV fazem nota de repúdio e dizem que acusações são infundadas

NOTA DOS FUNCIONÁRIOS DA TV CÂMARA NATAL

Diante do caso envolvendo uma servidora comissionada de gabinete parlamentar da Câmara Municipal, em que acusa o diretor da TV Câmara Natal de agressão, nós, funcionários da emissora legislativa, vimos a público prestar nosso apoio total e irrestrito ao diretor Rodrigues Neto das acusações infundadas contra ele.

No dia do ocorrido, cerca de 12 funcionários da TV presenciaram o fato que não condiz, de nenhuma forma, com os relatos apresentados na mídia pela servidora. Em nenhum momento houve agressão física do diretor contra ela. Pelo contrário.

A postura agressiva e invasiva do ambiente de trabalho foi dela, que precisou ser conduzida para fora do recinto pela Guarda Legislativa da Câmara. Todos os servidores da TV ficaram assustados, primeiro, com a postura agressiva e, depois, mais ainda, com as imagens expostas pela própria, incompatíveis com a realidade dos fatos.

Portanto, ratificamos que as acusações contra Rodrigues Neto são expressamente caluniosas e nos deixam indignados por uma mulher tentar se valer de uma luta legítima das mulheres vítimas de agressão e de toda sociedade, principalmente neste mês da campanha do Agosto Lilás, para propagar inverdades com o único e claro intuito de prejudicar a imagem pública do jornalista Rodrigues Neto. Nós sabemos a verdade e temos ciência de que a justiça vai comprová-la. Compreendemos o que ela pretende com toda essa repercussão.

FUNCIONÁRIOS DA TV CÂMARA NATAL

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.