Teatro Sandoval Wanderley resiste e nova ordem de serviço será assinada nesta semana
Natal, RN 21 de jun 2024

Teatro Sandoval Wanderley resiste e nova ordem de serviço será assinada nesta semana

11 de outubro de 2022
3min
Teatro Sandoval Wanderley resiste e nova ordem de serviço será assinada nesta semana

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Fechado definitivamente desde 2009, o Teatro Sandoval Wanderley, situado no bairro Alecrim e único municipal de Natal, terá ordem de serviço para reforma assinada nesta quinta-feira (13). A solenidade será realizada na Prefeitura, com a exibição do projeto que pretende usar mais de dois milhões e meio de reais (R$ 2.587.545,03).

A promessa é de fachada moderna, recepção, sala de leitura, espaço multiuso, sala de reunião, cafeteria, painéis acústicos, nuvens acústicas, bancos nas janelas, saídas integradas, área de convivência, acesso à Escola Estadual João Tibúrcio, Foyer, camarins, espaços cênicos e teatro retrátil.

O projeto foi elaborado entre as Secretarias de Cultura (Secult-Funcarte), Planejamento (Sempla), Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb) e Mobilidade Urbana (STTU), através de um Comitê Técnico de Acompanhamento dos Projetos, formado em novembro de 2020.

O Sandoval Wanderley foi construído em 1959, com o objetivo de ser um teatro popular. Recebeu antes, ao longo dos anos, pequenos reparos até o seu fechamento.
A Prefeitura, na gestão de Carlos Eduardo, chegou a publicar um histórico de anos de problemas na administração. Segundo o texto, em agosto de 2011, com o teatro já muito danificado pela falta de uso e manutenção, a então deputada federal Fátima Bezerra anunciou emenda parlamentar no valor de R$ 800 mil para recuperação do espaço, em especial da saída de emergência, mas a prefeita Micarla de Sousa não teria efetivado o convênio.

De acordo com a Prefeitura, o projeto não estava concluído mesmo com o Sandoval sem qualquer condição de uso, com piso e teto muito danificados pelas infiltrações, e equipamentos sucateados e destruídos.

Em 2013, a Funcarte teria readequado o projeto a novas exigências do Corpo de Bombeiros e tentado salvar o já caduco convênio junto ao Ministério da Cultura e a deputada Fátima Bezerra (elaborando e concluindo o Projeto junto ao Sistema de Gestão de Convênios e Contratos de Repasse – SICONV).

O convênio foi prorrogado, porém acabou sendo perdido e a reforma teve valor ampliado em cerca de 50%, tanto pelas novas exigências como, principalmente, pela deterioração do edifício ao longo dos anos que permaneceu fechado.

Em 2014, a gestão tentou outras vias para arrecadar recursos, mas não teve sucesso.

Linha do tempo publicada em 2018 pela Prefeitura de Natal:

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.