Bolsistas da UFRN em greve há um mês fazem manifestação nesta quarta-feira (12)
Natal, RN 20 de jul 2024

Bolsistas da UFRN em greve há um mês fazem manifestação nesta quarta-feira (12)

12 de abril de 2023
3min
Bolsistas da UFRN em greve há um mês fazem manifestação nesta quarta-feira (12)

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em greve desde o dia 13 de março, cerca de 600 bolsistas da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) reivindicam o reajuste da atual remuneração que recebem no valor de R$ 400, pago pelo Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES), que está congelado há mais de dez anos. Para fazer pressão, o grupo fará uma manifestação na tarde desta quarta (12).

As bolsas pagas pelo PNAES ficaram de fora dos reajustes anunciados em fevereiro pelo presidente Lula (PT), diferentemente daquelas pagas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPQ), porque dependem da recomposição do orçamento da UFRN, que sofreu uma série de baixas ao longo da gestão Bolsonaro (PL).

Para a manifestação desta quarta, os estudantes bolsistas vão se encontrar às 14h, na Reitoria da UFRN, e seguirão em caminhada em direção ao Shopping Via Direta, que fica ao lado da parada de ônibus do Circular. Além do reajuste na bolsa, os estudantes pedem mudanças no regulamento das bolsas de Apoio Técnico e Administrativo e melhoria nas ações de permanência estudantil.

Com a paralisação dos bolsistas da graduação da UFRN, o funcionamento de alguns setores que possuem uma grande quantidade de estudantes em seus quadros tem sido afetado, como o Restaurante Universitário, a Divisão de Assistência Social e Ações de Permanência (Dasap) e a TV Universitária (TVU), que estão funcionando em horário reduzido.

Os reajustes anunciados pelo governo federal nas bolsas de graduação, pós-graduação, iniciação científica e na Bolsa Permanência variam entre 25% e 200%. No caso da graduação no ensino superior, o acréscimo nas bolsas de iniciação científica foi de 75%, passando de R$ 400 para R$ 700.

Já as bolsas de mestrado e doutorado, também congeladas desde 2013, tiveram aumento de 40%. No mestrado, o valor passou de R$ 1.500 para R$ 2.100 e no doutorado, de R$ 2.200 para R$ 3.100. Já nas bolsas de pós-doutorado, houve aumento de 25%, passando de R$ 4.100 para R$ 5.200. Os novos valores começaram a ser pagos em março.

Foto: cedida

Recomposição do orçamento

As bolsas pagas aos estudantes da UFRN através do Plano Nacional de Assistência Estudantil (PNAES) dependem da recomposição do orçamento da Universidade, que sofreu uma série de cortes ao longo do governo de Jair Bolsonaro, somando uma perda de R$ 15,8 milhões apenas no ano passado.

A direção da UFRN vai participar nesta quarta (12) e quinta (13) de um encontro com os membros da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes) com o objetivo de discutir a recomposição do orçamento das universidades de todo o país.

O Reitor da UFRN, Daniel Diniz, aguarda anúncio do Ministério da Educação (Mec) sobre uma recomposição do orçamento da instituição, mas ainda não há data de quando isso irá acontecer, nem os valores foram especificados.

Serviço

ATO DOS BOLSISTAS DA UFRN

LOCAL: Reitoria da UFRN

HORÁRIO: 14H

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.