Em 1ª visita ao RN após eleições, Lula vistoria Ramal do Apodi, manda recado a países mais ricos e anuncia cirurgia em setembro
Natal, RN 13 de abr 2024

Em 1ª visita ao RN após eleições, Lula vistoria Ramal do Apodi, manda recado a países mais ricos e anuncia cirurgia em setembro

1 de setembro de 2023
14min

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A primeira passagem do presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) pelo Rio Grande do Norte após as últimas eleições foi rápida, mas deixou um rastro de informações. Depois de uma manhã no Ceará, Lula chegou ao Rio Grande do Norte na tarde desta sexta (1) e foi direto para uma vistoria à obra do Ramal do Apodi, localizada no município de Luís Gomes, distante 442 quilômetros de Natal, na região Oeste do Estado.

A obra faz parte do trecho 4 do Projeto de Transposição de águas do Rio São Francisco e integra o Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (Pisf), maior obra de infraestrutura hídrica do Brasil, tem como objetivo levar água a 12 milhões de habitantes, em 390 municípios, nos estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte.

O Ramal possui 115 quilômetros de extensão, com um túnel com seis quilômetros, e vai atender ao Rio Grande do Norte, além dos estados do Ceará e Paraíba, beneficiando um total de 750 mil pessoas.

Entre 2011 e 2014, o município chegou a ficar 910 dias sem abastecimento regular de água e a população, de nove mil habitantes, foi parcialmente abastecida por carros pipa. Muita gente transportava a água em baldes e latas, guardado a água em tambores para o consumo diário.

Ramal do Apodi I Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN
Ramal do Apodi I Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN

Carlos Augusto de Paiva, prefeito de Luís Gomes, foi o primeiro a falar e ressaltou que Lula é o 1º presidente da República a visitar a cidade, que fica localizada no Alto-Oeste do Rio Grande do Norte, região conhecida pelos longos períodos de seca. O prefeito ainda cobrou do presidente atenção aos repasses federais para os municípios.

Ministro Waldez Góes em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov
Ministro Waldez Góes em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

Na sequência, Waldez Góes, ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, apresentou uma série de números relacionados às obras de abastecimento hídrico, como os R$ 13 bilhões em investimento do atual governo e o bairro orçamento deixado pela gestão anterior para tocar as obras.

Esse é um legado de Lula, que ao voltar encontrou realidade complicada com maioria das obras sem previsão de recursos. A vertente litorânea da Paraíba tinha mil reais de orçamento para 2023, assim como o cinturão das águas no Ceará e a adutora do Agreste. Apodi, Oiticica e Traíras tinha poucos recursos para tocar obra e o bombeamento do eixo norte estava paralisado, mas já retomado e estamos recuperando uma segunda bomba”, anunciou o ministro.

Segundo Góes, o Novo PAC, que tem um eixo voltado para a questão hídrica chamado Água Para Todos, tinha um orçamento de meio milhão deixado pelo governo passado que foi elevado para R$ 30 milhões à pedido de Lula. Esse eixo será responsável pela revitalização das bacias hidrográficas, como a do São Francisco e Parnaíba.

Teremos água com uso de pequenas tecnologias, como o processo de dessalinização e cisternas, para indígenas, quilombolas e comunidades extrativistas, além de um grande projeto de irrigação”, antecipou Góes.

O ministro também demonstrou estar acompanhando uma agenda atual ligada à produção de baixas emissões e responsabilidade ambiental.

Vocês do Nordeste merecem uma salva de palmas porque foram resilientes, os governadores foram perseguidos... o Nordeste deu a resposta em defesa da democracia elegendo o presidente Lula, mais uma vez, para cuidar do povo brasileiro. Nós, da Amazônia, agradecemos a vocês, o Brasil inteiro agradece a vocês”, concluiu Góes.

Ramal do Apodi

O Ramal Apodi integra o Eixo Norte do PISF, com extensão de 115,3 quilômetros, e levará água a 54 municípios: 32 do Rio Grande do Norte, 13 da Paraíba e 9 do Ceará, beneficiando 750 mil pessoas. A infraestrutura contará com três áreas de controle, 23 trechos de canais, sete aquedutos, oito rápidos e o túnel visitado neste dia 01 que terá 6,3 quilômetros de extensão.

A obra é executada pelo MIDR (Ministério da Integração e Desenvolvimento Regional). O valor de referência é de R$ 1.613.717.780,74 e valor contratado foi de R$ 974.094.000,00. A implantação exige a aquisição de terras, realocação populacional, linhas de transmissão e subestações, canais e obras de drenagem.

Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN
Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN

Perseguição

Na sequência, o ministro da Casa Civil, Rui Costa, começou falando sobre a orientação que recebeu do presidente para dar atenção à governadora do RN, Fátima Bezerra (PT), que teria sido boicotada durante a gestão anterior do ex-presidente Jair Bolsonaro.

Ministro Rui Costa em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov
Ministro Rui Costa em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

Fui governador da Bahia, junto com você, e sofremos com um governo federal que não dava atenção ao Nordeste”, criticou.

Já a governadora do Estado, Fátima Bezerra (PT), explicou que a conclusão da obra até 2026 vai deixar o RN com 100% de segurança hídrica e ironizou a tentativa da gestão federal passada em inaugurar a obra ainda em andamento.

Ano passado, andaram uns oportunistas por aqui querendo apagar da história a determinação, quer partiu do senhor [Lula], para construir a transposição do Rio São Francisco. Isso é tanto verdade, que o senhor e a presidenta Dilma deixaram a obra 90% construída, os governos subsequentes que vieram não concluíram”, alfinetou Fátima.

Fátima Bezerra  em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

Fátima Bezerra em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

Duplicação da BR-304

A governadora do RN também comentou sobre a duplicação BR-304.

Eu ouso dizer que ela [a duplicação] vai representar para o Rio Grande do Norte, em termos de um novo ciclo de desenvolvimento, o que significou a duplicação da BR-101, que o senhor fez, para o desenvolvimento regional”.

Fátima Bezerra também lembrou como a implantação de unidades do IFRN em Pau dos Ferros e Apodi, além do campus da Universidade Federal do Semi-Árido, foi importante para o desenvolvimento da região. A governadora ainda se comprometeu em entregar 10 escolas técnicas com funcionamento programado para janeiro do próximo ano, na região, nas cidades de São Miguel, Alexandria, Campo Grande e Areia Branca.

O desinteresse de alguns

Lula em Luís Gomes I Imagem: reprodução TV Brasil
Lula em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

Diante de um público empolgado, que aproveitou algumas pausas nos discursos para cantar “olê, olê, olê, olá, Lula, Lula”, o presidente da República, Luís Inácio Lula da Silva, contou como a infância pobre influenciou sua preocupação com as desigualdades e criticou o desinteresse de algumas pessoas que administraram o país pelo Nordeste.

Sempre achei que existiu uma parte de gente que governou esse país durante muito tempo que nunca teve nenhum interesse pelo povo pobre, pelo povo trabalhador, pelo sertanejo, por aqueles que fazem esse país crescer... quando eu tomei posse em 2003, eu dizia: não é possível que o Nordeste brasileiro apareça na imprensa como a região que tem mais mortalidade infantil, desnutrição, analfabeto, evasão escolar, como a região que tem menos laboratório de pesquisa, menos universidades, mestres e doutores”, começou Lula, que lembrou como a região, berço da colonização, foi sendo deixada de lado.

Lula disse que as obras de infraestrutura hídrica inseridas no PAC, como é o caso do Ramal do Apodi, terão recursos no valor de R$ 31 bilhões e confirmou que virá ao Rio Grande do Norte para inauguração da Barragem de Oiticica, reservatório construído no leito do rio Piranhas/Açu, para receber as águas da transposição.

“Quando tinha sete anos, ia ao açude pegar água barrenta. Quem não sabe o que é isso não sabe por que, às vezes, muitos nordestinos têm uma doença chamada esquistossomose...a barriga fica bem grande e as pernas bem fininhas, porque o cara toma água sem tratar. Tem caramujo, tem fezes de animais, cai os dentes. Você gente nova, pessoas com 19 anos já sem dente. Pensava: não é possível que esse país que foi descoberto pelo Nordeste, que até 1808 era a região que mandava nesse país, tenha ficado tão pobre. Resolvi dedicar um pouco do meu mandato, sem tirar nada de nenhum outro estado. Era preciso dar um pouco a mais ao nordeste brasileiro e foi por isso que pensei na transposição das águas do Rio São Francisco”, defendeu o presidente da República.

Além da questão hídrica, Lula demonstrou um discurso político afiado e atento às grandes questões atuais.

É preciso dar civilidade a este país e começamos a tratar do Nordeste. Tenho orgulho porque sou o presidente que mais fez universidades na história desse país, que mais fez escolas técnicas e vamos continuar fazendo para que cada jovem que vejo aqui tenha um diploma, que é o sonho de todo pai e toda mãe”, comentou Lula.

Lula em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov
Lula em Luís Gomes, no RN I Imagem: reprodução Canal Gov

O recado dos Brics

O presidente da República também defendeu a construção de uma cidadania nacional, com mais justiça, igualdade e autonomia.

É esse país que a gente quer, que a nossa juventude não esteja perdida, sem possibilidade de ver um futuro. Queremos que a nossa juventude saiba que queremos fazer muito mais universidades, institutos federais e escolas técnicas com cursos profissionalizantes porque precisamos colocar a juventude nesse mundo digitalizado para que possamos ter emprego de qualidade e sermos competitivos com outros países do mundo”, declarou Lula, que comentou a recente ida à África do Sul para tratar de assuntos relacionados aos Brics, banco formado pelo Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul, que teve a entrada da Arábia Saudita, Emirados Árabes, Etiópia, Argentina, Egito e Irã como novos membros.

Numa mensagem clara aos países considerados desenvolvidos e de maior poder econômico, o presidente da República alertou que, para um planeta em equilíbrio, é preciso corrigir as desigualdades sociais e econômicas. Uma questão que sempre foi ignorada nos encontros oficiais por aqueles que comandam as maiores economias do mundo.

Logo virá mais gente porque hoje somos mais fortes economicamente, representamos quase 50% da população mundial e não queremos ser tratados por ninguém como se fôssemos inferiores! Não somos inferiores a ninguém, o povo brasileiro não é inferior, a gente quer ser respeitado, da mesma forma que a gente respeita!”, bradou Lula.

Ninguém gosta de ser pobre

O presidente da República ainda anunciou que no próximo dia 7 viaja para a Índia, onde vai participar do encontro do G20, formado pelos países que compõem as 20 economias mais ricas do mundo.

Vai estar os americanos, os europeus, a China outra vez, vai estar lá o Brasil pra discutir com eles uma coisa que me incomoda: a desigualdade. A desigualdade de gênero, racial, no tratamento da saúde, no salário, da pessoa que come 20 vezes por dia e outra que passa 20 dias sem comer, a desigualdade de uma criança que tem acesso a tudo que há de bom no mundo e a outra que mal consegue tomar o leite do peito da mãe está enfraquecida também. É preciso que esse mundo seja mais justo, que as pessoas pobres tenham direito de trabalhar, ter um salário, almoçar, jantar, tomar café, viajar, ter acesso a cultura, comer bem, se vestir bem e morar bem. É isso que a gente quer para esse país, não queremos tirar nada de ninguém, a gente quer apenas aquilo que é da gente. Moramos num país que tem uma Constituição que diz que nós temos que ter direitos e alguém está negando nosso direito! Eu não trabalho para ninguém ser pobre, porque não quero que ninguém seja pobre e porque ninguém gosta de ser pobre. A gente gosta é de ser bem de vida!”, declarou um Lula empolgado, que planeja aumentar o valor do salário-mínimo todos os anos de seu governo, como fez nas gestões anteriores, quando o mínimo teve valorização de 77%.

Lula também anunciou um investimento total de R$ 1 trilhão e 700 bilhões com o Novo Pac, sendo R$ 40 bilhões a mais para a saúde e se comprometeu em retornar ao RN para inaugurar Oiticica.

Vou vir aqui mais vezes porque conheço essa companheira há 40 anos. Há 40 anos estamos juntos e já perdemos muitas eleições, mas quando a gente ganha temos que provar que somos melhores do que aqueles que nos derrotavam. Tenho um compromisso de vida. Eu sei o que é passar fome, eu sei o que é uma mãe colocar oito filhos dentro do quarto sem ter comido nada à noite. Eu fui conhecer pão aos 7 anos de idade em São Paulo, até então meu café era uma quenga de coco partida ao meio, colocava farinha de mandioca e café preto, quando tinha. Era esse mingau que a gente tomava até os sete anos de idade”, relatou Lula.

Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN
Fotos: Carmem Felix - Assecom/RN

Afastamento para cirurgia

O presidente da República declarou que vai cumprir com os últimos compromissos agendados antes de parar, no mês de setembro, para fazer uma cirurgia no fêmur. Está programada uma reunião com a ONU (Organização das Nações Unidas), em Nova Iorque, e um encontro do G77, em Cuba. Na volta, Lula vai receber o presidente do Vietnã para, só então, se preparar para a cirurgia.

Sinto dor o dia inteiro e já não tem mais medicação par amenizar essa dor”, comentou Lula, antes de retornar a Brasília de helicóptero.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.