Número de profissionais do Mais Médicos avança 401% no RN
Natal, RN 3 de mar 2024

Número de profissionais do Mais Médicos avança 401% no RN

10 de janeiro de 2024
6min
Número de profissionais do Mais Médicos avança 401% no RN
Foto: Jerônimo Gonzalez/MS

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Com a retomada do Programa Mais Médicos (PMM) no ano passado, o Rio Grande do Norte vivenciou um salto no número de profissionais que atuam no estado: passou de 80 em 2022 para 401 em 2023, crescimento de 401%. A alta também foi registrada no país, que teve recorde de profissionais em atuação no ano passado.

O Mais Médicos foi criado em 2013 durante o governo Dilma Rousseff (PT), numa iniciativa de provimento de médicos. Já durante o governo Bolsonaro (PL), o programa sofreu com a falta de incentivos - o ano de 2022 foi o período de maior desassistência profissional nos municípios, segundo o Ministério da Saúde.

SAIBA MAIS: Mais Médicos: de “espiões de Castro” a gratidão, cubanos no RN torcem por volta do programa com Lula: “sentia a dor das pessoas”

A antiga gestão ainda criou um substituto, o Médicos pelo Brasil, mas com número reduzido de profissionais. Os dois ainda coexistem, mas com propostas diferentes: no programa do PT, por exemplo, o médico é bolsista durante toda a sua permanência no programa (3 anos prorrogáveis por igual período). Já no programa criado pelo governo anterior, o médico selecionado, após especialização em medicina de família e comunidade, passa a ser contratado como celetista com expectativa de progressão de carreira.

A quantidade de profissionais do Médicos pelo Brasil também cresceu no RN entre 2022 e 2023, mas num ritmo mais lento: passou de 117 pessoas para 130, crescimento de 11%.

“O Mais Médicos como um todo vai além de provimento de pessoal. Ele vai justamente na necessidade da população e principalmente na do território mais distante da capital. No Brasil, é histórico que quanto mais distante da capital do estado, menos médicos nós temos nesses territórios. E aí o Programa Mais Médicos vem, independente do local ser mais próximo ou mais distante da capital, na necessidade de contemplar esses municípios”, afirma Anderson Brito de Medeiros, subcoordenador de Atenção Primária à Saúde (APS) da Secretaria da Saúde Pública do Rio Grande do Norte (Sesap).

“Com isso a gente consegue ter uma equipe não desfalcada, uma equipe na sua totalidade que vai conseguir contemplar a necessidade daquela população”, aponta.

20222023Variação
Profissionais do Mais Médicos80401401%
Profissionais do Médicos pelo Brasil11713011%
Fonte: Ministério da Saúde

Medeiros ainda destaca a maior permanência dos médicos dentro das comunidades em que atuam, além de permitir qualificações e formações pessoais para a carreira. Sob uma carga horária semanal de 44h, 36h é destinada para o trabalho com os pacientes e 8h para formação.

“Então a gente tem um médico com uma maior dedicação para o município, para aquela UBS, para aquela comunidade. Além disso, a gente tem um médico que está em constante formação. Isso é muito positivo porque a gente consegue ter um profissional que visualiza o acolhimento diferenciado, uma estratificação de risco onde ele vai conseguir avaliar melhor o paciente, a gravidade do adoecimento daquele paciente e sobretudo buscar que os pacientes não adoeçam de uma forma geral ou que não potencializem o seu adoecimento”, defende.

Municípios atendidos crescem no RN

O aumento de profissionais que trabalham no Rio Grande do Norte vem acompanhado, também, do crescimento de municípios participantes do programa no estado. Entre 2022 e 2023, o Mais Médicos saiu de seis cidades atendidas no RN para 88. Já o Médicos pelo Brasil caiu de 62 para 13. Ainda assim, as cidades participantes dos programas no território potiguar tiveram um aumento: avançaram de 68 para 101, cobrindo 60% do estado.

Para o subcoordenador da Sesap, o resultado é positivo.

“A gente sente que a cada edital que é lançado pela SAPS [Secretaria de Atenção Primária à Saúde] do Ministério da Saúde, a gente tem uma disponibilidade maior de vagas. E antes nós tínhamos uma quantidade de municípios pequena”, explica. 

“A maioria de nossas vagas eram destinadas a Natal, a Mossoró, algumas cidades especificamente por serem maiores, mas hoje a gente tem o programa Mais Médicos bem interiorizado mesmo. Lá no canto mais distante do Rio Grande do Norte, nós temos a presença do programa Mais Médicos”, comemora.

Quantitativo de municípios do Rio Grande do Norte com médicos de programas de provimento em 2022:

Programa Mais Médicos: 06

Programa Médicos pelo Brasil: 62

Total: 68

Quantitativo de municípios do Rio Grande do Norte com médicos de programas de provimento em 2023:

Programa Mais Médicos: 88

Programa Médicos pelo Brasil: 13

Total: 101

Fonte: Ministério da Saúde

Brasil

O Brasil registrou um aumento de 105% no quantitativo de profissionais atuantes no Mais Médicos no ano de 2023. Com 28,2 mil vagas preenchidas em 82% do território nacional, 86 milhões de brasileiras e brasileiros foram beneficiados com o programa. Além disso, em apenas um ano, o Mais Médicos alcançou 744 novos municípios de todas as cinco regiões brasileiras.

“Mais que dobramos o efetivo de médicos em relação ao ano de 2022. Após o desmonte da política nos últimos anos, o crescimento do Mais Médicos reflete a importância do programa para garantir o acesso à saúde dos brasileiros, principalmente nas regiões de maior vulnerabilidade. São mais de 4 mil municípios atendidos, com ênfase nas periferias e no interior do país”, destaca a ministra da Saúde, Nísia Trindade.

Um levantamento feito pelo Ministério da Saúde aponta que 41% dos participantes desistiram do programa em edições anteriores, por falta de perspectiva profissional. A partir da retomada, em 2023, o Mais Médicos trouxe aos profissionais oportunidade de qualificação e aperfeiçoamento, além de incentivos e benefícios. Ao longo do curso, os médicos têm a oportunidade de entrar em contato com temas relevantes para a prática clínica e para o cotidiano das ações que são desenvolvidas pelas equipes de saúde da família, elevando o grau de resolutividade na atenção primária, a principal porta de entrada do SUS.

“O Mais Médicos é uma grande estratégia nacional para formação de especialistas. A expectativa é que nos próximos anos cada uma das equipes de saúde da família tenha um médico especialista, o que vai melhorar consideravelmente o atendimento às comunidades”, explica o diretor de programas da Secretaria de Atenção Primária à Saúde, Felipe Proenço, acrescentando que, atualmente, o Brasil conta com mais de 50 mil equipes de saúde da família e mais de 10 mil médicos de família e comunidade.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.