Sesap alerta para aumento expressivo de casos de dengue no RN
Natal, RN 5 de mar 2024

Sesap alerta para aumento expressivo de casos de dengue no RN

26 de janeiro de 2024
4min
Sesap alerta para aumento expressivo de casos de dengue no RN
A transmissão se dá pelo mosquito Aedes aegypti. Foto_Sesa-PR

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Com o crescente aumento nas temperaturas, a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sesap/RN) emitiu um alerta sobre o possível aumento nos casos de arboviroses, especialmente a dengue, no Rio Grande do Norte em 2024. Baseando-se nas últimas seis semanas epidemiológicas de 2023, a Sesap identificou um aumento significativo de 64,4% nos casos prováveis de dengue em comparação com o mesmo período do ano anterior.

Em 2022, o estado enfrentou mais de 12 mil casos confirmados e 21 óbitos pela dengue, uma das arboviroses urbanas preponderantes, junto ao Chikungunya e à Zika. As preocupações com as alterações climáticas são respaldadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), que, em outubro de 2023, abordou os impactos do El Niño na saúde pública, ressaltando o risco acrescido da proliferação do Aedes aegypti, transmissor dessas doenças.

A preceptora infectologista Manoella Alves, do Instituto Santos Dumont (ISD), destaca que as regiões tropicais, historicamente propícias à proliferação de mosquitos transmissores, agora enfrentam desafios adicionais com as mudanças climáticas. Alerta para a propagação desses mosquitos por meio de ovos em coleções de água, especialmente associada ao acúmulo de lixos, e enfatiza a necessidade de medidas individuais, como o uso de mosquiteiros, telas e repelentes.

Junto a esses cuidados, práticas coletivas são fundamentais, como evitar acúmulo de água ao redor da casa, manter sacos de lixo em locais adequados e integrar-se aos serviços de saúde, comunicando possíveis focos de dengue em áreas urbanas. Manoella Alves sublinha que a responsabilidade coletiva na construção de cidades limpas, manejo adequado de resíduos e conscientização sobre cuidados em saúde são cruciais para combater doenças infecciosas.

A preocupação com gestantes é particularmente enfatizada pela preceptora enfermeira do ISD, Monise Pontes, devido aos riscos associados à zika, incluindo a microcefalia. Em colaboração, preceptoras e gestantes do ISD desenvolveram um repelente caseiro, destacando a eficácia do Eugenol, derivado da mistura de cravo-da-índia, álcool e óleos vegetais, como uma estratégia de fácil acesso.

O ISD reforça a importância do uso generalizado do repelente, especialmente por gestantes e crianças, oferecendo uma alternativa eficaz contra as arboviroses. Além disso, ressalta a disponibilidade de repelentes comerciais com especificações adequadas para diferentes faixas etárias, priorizando a substância icaridina, reconhecida pela OMS.

O Instituto Santos Dumont, vinculado ao Ministério da Educação, consolida seu compromisso em promover educação para a vida, integrando ensino, pesquisa e extensão, e contribuindo para uma transformação social mais justa e humana no cenário brasileiro. O alerta da Sesap instiga ações imediatas e destaca a importância da colaboração da comunidade no enfrentamento desses desafios de saúde pública.

Vacinação

No Rio Grande do Norte, 19 municípios foram selecionados pelo Ministério da Saúde para receber a vacina contra a dengue a partir de fevereiro. O imunizante será disponibilizado à população via Sistema Único de Saúde (SUS), sendo o Brasil o primeiro país do mundo a disponibilizar o imunizante no sistema público.

Receberão a vacina contra dengue as cidades de: Natal, Parnamirim, Extremoz, São Gonçalo do Amarante, Macaíba, Mossoró, Baraúna, Apodi, Upanema, Tibau, Governador Dix-Sept Rosado, Felipe Guerra, Caraúbas, Serra do Mel, Areia Branca, Messias Targino, Grossos, Janduís e Augusto Severo (Campo Grande).

Saiba Mais: No RN, 19 municípios receberão vacina contra dengue em fevereiro

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.