Homem diz ter sido refém dos fugitivos de Mossoró por 8 dias
Natal, RN 16 de abr 2024

Homem diz ter sido refém dos fugitivos de Mossoró por 8 dias

26 de fevereiro de 2024
4min
Homem diz ter sido refém dos fugitivos de Mossoró por 8 dias
Reprodução: O Câmera

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Um mecânico disse ter passado oito dias sob ameaças dos dois fugitivos da Penitenciária Federal de Mossoró. De acordo com Ronaildo da Silva Fernandes, 38, os criminosos invadiram a sua casa na zona rural de Baraúna — onde estava com a esposa e o bebê — entre o sábado (17) e domingo (18) da semana passada. 

Num vídeo gravado pelo site O Câmera, de Mossoró, Fernandes disse que os bandidos não mexeram com ele e sua família.

“Só pediram pra nós ter (sic) calma, que não ia acontecer nada com a gente. Só fizesse o que eles pedissem, porque já tinha gente que conhecia nós. Só queriam uma coisa: que nós ajudasse (sic) eles”.

Segundo o relato, Rogério da Silva Mendonça (conhecido como Tatu) e Deibson Cabral Nascimento (o Deisinho) disseram já saber de informações da vida de Fernandes — como o trabalho dele e do seu irmão em uma oficina.

“No caso, estavam sabendo dos meus passos quase todinho”, disse ao Câmera. A invasão à casa de Ronaildo teria acontecido entre 23h e 00h do sábado para o domingo. Os criminosos ainda disseram à vítima que outras pessoas o estavam observando. 

Em meio às ameaças, o mecânico disse que gastou entre R$ 400 e R$ 500 com mantimentos para os fugitivos.

“Todo dia eu tinha que comprar bolacha, danone, carne enlatada, essas coisas. Tinha obrigação de vir deixar.”

Ainda assim, de acordo com o mecânico, ele só viu Rogério e Deibson uma vez. 

“Eu não vi mais eles. Só vi eles uma vez e depois não vi mais. Eu colocava comida naquele pé de pau, lá na frente, que era o local de eu colocar, fazia minha rotina normal e ia pra rua. Meu trabalho era esse”, comentou.

Fernandes ainda foi detido duas vezes pela polícia. Na tarde de sexta-feira (23) foi abordado numa blitz, revelou as informações aos policiais e foi liberado à noite. Já no sábado (24), os agentes o detiveram novamente. O homem, mais uma vez, foi liberado no mesmo dia. Segundo o relato de Ronaildo ao site O Câmera, no período sob ameaças ele precisou tomar remédio para dormir.

Procuramos a Polícia Militar de Mossoró, que disse não ter mais informações pelo fato do caso estar concentrado com a Polícia Federal. Já a PF não retornou até a publicação desta matéria.

SAIBA MAIS: Homem suspeito de ajudar fugitivos de Mossoró é preso

SAIBA MAIS: Fugitivos da Penitenciária de Mossoró entram para lista da Interpol

Polícia prende irmão de fugitivo no Acre

Na última sexta (23), a Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) no Acre prendeu pela manhã um homem condenado por roubo e participação em organização criminosa e que estava com mandado de prisão em aberto. Ele é irmão de um dos fugitivos, mas a PF não divulgou o nome.

Os policiais chegaram até ele em virtude das investigações acerca da fuga de dois homens da penitenciária federal em Mossoró. Segundo a Polícia Federal, uma vez que há várias forças de segurança envolvidas nas buscas, com trocas de informações, foi possível localizar o preso naquela manhã.

A Ficco (AC) é composta por integrantes da Polícia Federal e Polícia Rodoviária Federal, além da Polícia Civil e da Polícia Militar do Acre.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.