Fugitivos da Penitenciária de Mossoró entram para lista da Interpol
Natal, RN 26 de mai 2024

Fugitivos da Penitenciária de Mossoró entram para lista da Interpol

15 de fevereiro de 2024
4min
Fugitivos da Penitenciária de Mossoró entram para lista da Interpol
Entrevista coletiva sobre procedimentos adotados após 1ª fuga do Sistema Penitenciário Federal, em Mossoró I Foto: reprodução

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Após a fuga do presídio federal em Mossoró, Deibson Cabral Nascimento, conhecido como “Tatu” ou “Deisinho”, de 34 anos, e Rogério da Silva Mendonça, de 36 anos, entraram para a lista vermelha de pessoas procuradas pela Polícia Internacional (Interpol), que traz nome e foto dos foragidos considerados de alta periculosidade e procurados em todo o mundo. Atualmente, a Interpol tem 6.816 pessoas registradas como procuradas que podem ser presas em qualquer um dos 196 países membros. O Brasil passou a ser um dos parceiros da Interpol em 1986.

Saiba +

Interventor assume presídio federal de Mossoró após fuga

RN usa helicópteros em busca por fugitivos da penitenciária de Mossoró

Inédito: dois detentos fogem de Penitenciária Federal em Mossoró

Deibson Cabral Nascimento e Rogério da Silva Mendonça fugiram às 3h30 da madrugada da quarta-feira (14) de cinzas, mas a ausência dos detentos só foi detectada pelos agentes federais às 5h30, durante a contagem dos presos antes do café da manhã. Os fugitivos também estão no banco de procurados do Sistema de Proteção de Fronteiras.

Apesar das notícias divulgadas até o momento de que a fuga foi registrada pelas câmeras de segurança e que os presos teriam escapado pelo teto, que possui uma estrutura metálica de alumínio que teria sido removida pelos detentos, o secretário Nacional de Políticas Penais, André Albuquerque Garcia, não confirmou nenhuma das informações durante a entrevista coletiva realizada nesta quinta (15), em Mossoró.

Temos uma noção do eu aconteceu, mas isso tem que ser confirmado tecnicamente para que nós possamos concluir todos os nossos procedimentos, inclusive de responsabilização funcional”, limitou-se a dizer secretário Nacional de Políticas Penais.

Foto: reprodução Sistema Penitenciário Federal

A previsão é que a perícia na Penitenciária Federal de Mossoró seja concluída nesta sexta (16). Além disso, a unidade também está passando por um processo de revisão dos procedimentos administrativos para verificar se houve o relaxamento de alguma das medidas de rotina obrigatória. Há indícios de que parte do sistema de câmeras de segurança da unidade não estava funcionando no momento da fuga, segundo aponta reportagem da TV Globo, mas isso ainda não foi confirmado.

As buscas pelos fugitivos estão sendo realizadas 24 horas por dia, com vários tipos de equipamentos, como a tecnologia que permite a varredura de ambientes através da detecção da presença humana por meio de leitura da temperatura corporal, além de drones e helicópteros da Polícia Federal, da PM do Rio Grande do Norte e do Ceará.

Pelo menos 100 Policiais Federais, 100 Policiais Rodoviários Federais, além do efetivo da Polícia Militar e da Força Integrada de Combate ao Crime Organizado (Ficco) estão empenhados no caso.

“O propósito da minha vinda pra cá, por determinação do ministro Ricardo Lewandovski, é adotar todas as medidas necessárias para que esse evento se encerre rapidamente com a recaptura dos dois foragidos e, concomitantemente, com toda a energia, tornar esse fato irrepetível”, assegurou André Albuquerque Garcia.

Essa é a 1ª vez que uma fuga é registrada no Sistema Penitenciário Federal (SPF). O regime de execução penal foi concebido para combater o crime organizado, isolando lideranças criminosas e presos de alta periculosidade. A promessa é de que essa seja a primeira e única fuga registrada no SPF.

É uma oportunidade para que a gente possa aprimorar todos os processos e assegurar para a população brasileira que as unidades federais vão manter o padrão que sempre tiveram de segurança”, ponderou o secretário Nacional de Políticas Penais, que também não respondeu se, em caso de recaptura, os dois fugitivos permanecerão em Mossoró ou serão transferidos para outra unidade, informação considerada estratégica.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.