Professores do RN acatam proposta de reajuste de 3,62% do piso
Natal, RN 16 de abr 2024

Professores do RN acatam proposta de reajuste de 3,62% do piso

29 de fevereiro de 2024
2min
Professores do RN acatam proposta de reajuste de 3,62% do piso
Apesar da aprovação da proposta, Os professores questionam o retroativo e marcam uma paralisação | Foto: Sinte-RN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Os professores decidiram aceitar a sugestão do governo do estado de reajustar em 3,62% o piso nacional do magistério, anunciado no início do ano pelo Ministério da Educação (MEC). A decisão foi tomada na tarde desta quinta-feira (29), quando a categoria se reuniu em assembleia para avaliar a proposta apresentada no início da semana. Os educadores resolveram acatar o plano, entretanto, questionam como será a implantação do retroativo, pauta ainda não tratada pelo executivo estadual. O'Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Rio Grande do Norte (Sinte/RN) já informa que haverá paralização de advertência programada para o dia 22 de março.

A categoria ela aceita receber os 3,62% agora no mês de março. Não há divergência nesse sentido, porém o governo precisa apontar outra questão, porque, no documento que o governo nos enviou, não definiu como vai tratar do retroativo. Não ficou explícito no documento enviado, apesar de o governo falar e ter se comprometido na mesa de negociação que iria fazer essa discussão conosco”, questiona o presidente do Sinte/RN, Bruno Vital.

Pela proposta acatada, os professores da rede estadual de ensino que recebem abaixo do piso atual receberão o aumento integral. São cerca de 1.600 profissionais nesta faixa salarial e, para eles, o retroativo será pago já na folha de março. Já os demais professores, que contam com o vencimento atual acima do valor do piso proporcional para a jornada de 30h, serão contemplados com o reajuste após projeto de lei ser encaminhado à Assembleia Legislativa, desde que aprovado pelos deputados.

Sobre esse ponto da proposta acatada, o Sinte informe que já tem uma estratégia: será formada uma comissão para acompanhar o andamento. *Em relação à implementação do piso, nós formamos uma comissão que vai acompanhar o envio e tramitação do PL junto à Assembleia Legislativa. Tiramos uma agenda de atividades, porque tem três projetos de lei que o governo precisa enviar para a Assembleia Legislativa. Teve um compromisso ano passado e não enviou. No dia 22 de março, ficou agendada uma reunião com o governo para que a gente faça isso”.

O sindicalista confirma que a categoria também decidiu durante a assembleia programar uma paralização no mesmo dia. “Faremos uma paralisação nesse dia e uma atividade na secretaria referente a essa negociação", anuncia o presidente do sindicato.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.