Projeto quer inserir Festejos de Oxum no calendário de Natal 
Natal, RN 18 de mai 2024

Projeto quer inserir Festejos de Oxum no calendário de Natal 

25 de março de 2024
3min
Projeto quer inserir Festejos de Oxum no calendário de Natal 
Orixá feminino representa as águas doces e o ouro | Foto: Isabella Vale

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Um projeto de lei, que tramita na Câmara Municipal de Natal, quer inserir o Dia Municipal dos Festejos de Oxum no calendário do município. Comemorado tradicionalmente no dia 16 de julho, no dia católico de Nossa Senhora do Carmo, os devotos de religiões de matrizes africanas celebram Oxum, orixá feminino das águas doces e do ouro. 

O texto projeto defende que esses festejos são Patrimônio Cultural Imaterial, porque se transmitem de geração em geração e são constantemente recriados pelas comunidades e grupos em função do seu ambiente, de sua interação com a natureza e sua história, o que gera um sentimento de identidade e valorização da diversidade cultural.  

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) define como patrimônio imaterial "as práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas – com os instrumentos, objetos, artefatos e lugares culturais que lhes são associados - que as comunidades, os grupos e, em alguns casos os indivíduos, reconhecem como parte integrante de seu patrimônio cultural." 

Orixá feminino das águas doces e do Ouro 

É no dia 16 de julho, que na igreja católica é comemorado o dia de Nossa Senhora do Carmo, que os devotos de religiões de matrizes africanas celebram a orixá das águas doces e calmas, Oxum. Por causa disso, a divindade está ligada às emoções e os seus seguidores costumam atribuir as cores amarelo e ouro para demonstrar a riqueza e a abundância que Oxum traz consigo. Em Natal, no dia de celebrar a divindade, os devotos se deslocam dos terreiros até as nascentes d’água com flores, perfumes, champanhe e velas. 

Para a vereadora Brisa Bracchi (PT) – autora do projeto – incluir os festejos no calendário municipal é importante para contemplar todas as religiões professadas na capital potiguar. “Temos orgulho de apresentarmos este projeto. Para nós é importante que o calendário municipal contemple todas as religiões que são professadas em nossa cidade. Os povos das religiões de matriz africana têm importantes serviços prestados à sociedade e nada mais justo que seus festejos e tradições religiosas também sejam respeitados e reconhecidos pelo poder público”, comenta a vereadora Brisa.”, defendeu. 

No Rio Grande do Norte, outro festejo é considerado Patrimônio Imaterial Cultural, os festejos de Iemanjá, no dia 2 de fevereiro. A proposição foi aprovada pela Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte (ALRN) e teve autoria da deputada Isolda Dantas (PT). Saiba + sobre os festejos de Iemanjá: 

https://saibamais.jor.br/2024/02/dia-2-de-fevereiro-dia-de-iemanja-a-divindade-que-une-crencas/

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.