Estudante de Grossos passa em faculdade nos EUA e cria vaquinha; veja
Natal, RN 26 de mai 2024

Estudante de Grossos passa em faculdade nos EUA e cria vaquinha; veja

8 de abril de 2024
5min
Estudante de Grossos passa em faculdade nos EUA e cria vaquinha; veja
Foto: cedida

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Desde criança, Ana Cecília Ferreira da Silva sabia que os limites do município de Grossos, no interior do Rio Grande do Norte, eram pequenos para si. Egressa do ensino público, a estudante sonhava desde cedo em estudar fora e, aos 20 anos, conseguiu realizar parcialmente o desejo: passou em três faculdades nos Estados Unidos e escolheu a Berea College, no estado do Kentucky. Antes disso, porém, precisa arrecadar dinheiro para os custos da viagem e permanência em outro país e criou uma vaquinha solidária.

A potiguar foi uma das 40 estudantes internacionais selecionadas entre as mais de 1.000 que enviaram inscrições para a Berea College, para uma bolsa completa. Ainda assim, não consegue arcar com os custos de viagem, depósito e permanência na faculdade nos anos seguintes.

A vontade de Ana Cecília de estudar fora começou precisamente em 2014, mas já naquela época o dinheiro era uma barreira a ser enfrentada, inclusive para aprender o inglês. Aos 11 anos, a estudante iniciou os estudos sozinha e não demorou muito para que começasse a entender o inglês, mas não falar. 

“Como na minha cidade a gente não tinha curso e eu não tinha dinheiro para ir e voltar de Mossoró toda semana, então eu comecei a estudar inglês sozinha com aplicativos gratuitos e continuei pesquisando sobre meu sonho, vendo as várias opções de estudar fora”, conta.

Passando entre escolas da rede estadual e municipal de Grossos, Silva concluiu o ensino médio de forma remota, durante a pandemia, quando também aproveitou para aperfeiçoar a língua estrangeira. 

Em 2021, descobriu que o sonho de estudar fora poderia se tornar realidade através de bolsas de estudos para graduação e começou a se preparar especificamente para isso. No ano seguinte, em 2022, foi aceita na University of Kentucky com uma bolsa parcial, mas essa bolsa ainda não era suficiente para cobrir todos os custos. Agora, além da Berea College, também foi aprovada na Stetson University com bolsa de 31 mil dólares por ano e mais uma vez na University of Kentucky, sem bolsa. Ela pretende cursar Negócios.

“Sem dúvida foi uma sensação de alívio, porque eu tô nessa jornada desde que me formei em 2021. Eu apliquei em 2022 e fui aceita, mas foi com bolsa insuficiente, então eu tive que me preparar de novo para aplicar em 2023”, afirma.

“Como uma jovem estudante, a pressão que é colocada em nós para a gente iniciar uma faculdade, fazer Enem, entrar na federal assim que a gente sai do ensino médio é muito forte. Eu passei quatro anos fazendo Enem sem intenção de passar porque na visão dos outros eu estava atrasada, eu estava não me importando com meus estudos, não querendo iniciar a faculdade, mas na verdade eu estava sempre mantendo o meu foco nos meus estudos, me envolvendo em voluntariado, trabalhando para pagar os custos extras da minha application [processo de seleção de novos alunos para as universidades americanas], e no final eu acabei com três aprovações em universidades americanas, uma aprovação na universidade federal aqui de Mossoró [Ufersa] e uma aprovação no ProUni com bolsa de 100%, então foi um alívio imediato ter essa resposta para o início da minha jornada acadêmica no exterior, que foi o que eu tanto sonhei quando ainda era criança”, comemora.

Filha de uma dona de loja de papelaria e de um eletricista aposentado, ela mesma começou a trabalhar ajudando a mãe na loja aos 13 anos, sendo caixa e responsável por atender os clientes. Com 16 anos, conseguiu um emprego onde ganhava 10 reais por dia. Já o terceiro trabalho foi administrando um açaí, que descreve como tendo sido a primeira vez que ganhou dinheiro de verdade. 

Agora, Ana Cecília está com uma meta inicial de alcançar R$ 11.241,96 até 1º de maio para pagar o depósito, comprar a passagem e dar entrada no visto, que leva tempo para ser processado, além dos custos de viagem para Recife, que pretende parcelar no cartão e não está incluindo na vaquinha. Para os quatro anos de graduação, calcula gastar em torno de R$ 26,4 mil. As aulas estão previstas para iniciar em agosto. Cecília enfatiza que cada real faz diferença.

"Desde que eu iniciei essa campanha do 1 real, eu consegui arrecadar menos de 2 mil reais, então eu tô com fé que a gente vai conseguir chegar nesse valor até 1º de Maio", acredita.

Como ajudar

Chave Pix: 

[email protected]

PicPay:

Agência: 1

Conta Pagamento: 655096698

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.