Estatal sob responsabilidade de Rogério Marinho não consegue comprovar obras do orçamento de R$ 3 bilhões

Rogério Marinho (PL), ex-ministro do Desenvolvimento de Bolsonaro e pré-candidato ao Senado pelo RN, está no centro de mais um escândalo administrativo que, agora, envolve R$ 3 bilhões de recursos públicos, sendo a maior parte de emendas parlamentares. Uma auditoria independente aponta que a companhia estatal sob a responsabilidade do então ministro Rogério Marinho não conseguiu comprovar no balanço de 2021 o valor real das obras que executa.