Em conversa com Lula, Rafael Motta considera candidatura ao Senado para evitar cadeira bolsonarista
Natal, RN 22 de mai 2024

Em conversa com Lula, Rafael Motta considera candidatura ao Senado para evitar cadeira bolsonarista

24 de agosto de 2021
Em conversa com Lula, Rafael Motta considera candidatura ao Senado para evitar cadeira bolsonarista

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

As viagens do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva (PT) pelo Nordeste estão sendo marcadas por intensa articulação política mirando as Eleições 2022. No Rio Grande do Norte não está sendo diferente.

Acompanhado pela governadora Fátima Bezerra (PT), o líder petista encontrou nesta terça-feira (24) o presidente estadual do PSB, o deputado federal Rafael Motta, que declarou estar focado em se reeleger, mas não descarta candidatura ao Senado se for para barrar algum adversário bolsonarista.

“Foi um encontro proveitoso, falamos sobre questões administrativas e políticas. As alianças para 2022 também em pauta. O PSB e o PT se opõem ao governo Bolsonaro e isso permite a convergência de muitos pensamentos. Vamos avançar o diálogo, para que os projetos pensados para o Brasil também coincidam”, declarou Motta à Agência Saiba Mais.

A reunião contou também com a presidente do Partido dos Trabalhadores, Gleisi Hoffmann, e o deputado estadual Souza (PHS).

Rafael tem se destacado na Câmara dos Deputados por defender pautas alinhadas à esquerda e nos bastidores acredita-se que pode repetir o feito da senadora Zenaide Maia (PROS) no pleito eleitoral.

A cadeira que será disputada é a do senador Jean Paul Prates (PT), suplente de Fátima, que assumiu a posição após a vitória para o governo do estado. O senador também tem mostrado atuação e dialoga sobre eventual candidatura.

Na oposição, a briga se divide entre nomes como dos ministros potiguares Fábio Faria (PP) e Rogério Marinho (PSDB). Os dois, apesar de se unirem próximos ao presidente Bolsonaro (sem partido), têm se desentendido no âmbito estadual.

Qualquer um dos dois bolsonaristas que se candidatar estará no campo extremo oposto de Rafael Motta, que pode ser otimista se disputar a vaga ao Senado contra Rogério Marinho, a quem venceu nas eleições passadas usando justamente a principal bandeira do opositor, a reforma trabalhista.

Enquanto aproveitava a lua de mel com empresários que consideravam a medida positiva, Rafael usou seu posicionamento contrário à nova lei para ganhar pontos com o povo trabalhador, diretamente prejudicado pela reforma.

O representante do PSB recebeu 82.791 votos e Rogério Marinho ficou sem mandato com 59.961 votos.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.