Vereador do DEM em Currais Novos é acusado de fraude eleitoral
Natal, RN 25 de mai 2024

Vereador do DEM em Currais Novos é acusado de fraude eleitoral

2 de setembro de 2021
Vereador do DEM em Currais Novos é acusado de fraude eleitoral

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O vereador de Currais Novos Professor Marquinhos (DEM) está sendo acusado de fraudar as eleições por meio do registro de candidatura fictícia, a fim de cumprir a cota de gênero. A legislação determina que cada partido deve preencher, nas eleições proporcionais, o mínimo de 30% e o máximo de 70% para candidaturas de cada sexo.

A ação de impugnação do mandato eletivo de Antônio Marcos Toledo Xavier aponta que Arituza Costa de Azevedo, cunhada do vereador, foi laranja do partido. Para justificar a candidatura, a defesa de Marquinhos Xavier alega que a mulher, na verdade, entrou no pleito por remorso de ex-namorado que foi vereador e não votou em si mesma por estar nervosa.

O vereador teria audiência de instrução na quarta-feira (1º), mas adiou para o dia 11 de novembro. A denúncia partiu da coligação Avança Mais Currais (PT; Cidadania; PSB; PC do B; Avante; Solidariedade; PROS) e do Partido dos Trabalhadores, que terá cadeira garantida com a suplente Rayssa Aline se Marquinhos for cassado.

De acordo com a ação, Arituza foi registrada como candidata a vereadora, porém não obteve nenhum voto, não realizou campanha, não teve material de divulgação, não recebeu doações do partido ou da coligação e tem parentesco com o vereador eleito pelo partido.

Marquinhos Xavier contesta, afirmando que as acusações são infundadas e tenta justificar a candidatura de Arituza, expondo que ela manteve relacionamento afetivo com o vereador Wilton da Pax, que foi candidato à reeleição, mas não obteve êxito.

De acordo com a defesa do vereador, Wilton teria menosprezado Arituza por ele ser político e ela, professora. Por isso, após o término, ela teria procurado o primo para se filiar a partido político e disputar vaga na Câmara Municipal.

“O investigado resolveu por convidá-la a filiar-se ao Partido Democratas, ao qual também estava se filiando, e esclareceu que a mesma deveria colocar seu nome à disposição da convenção partidária que decidiria pelo apoio ou não a sua candidatura”, justifica, ao anexar ata de convenção realizada em 3 de setembro de 2020, comprovando aprovação dos dois.

O partido formulou o pedido de 10 registros de candidaturas, dentre estes o de 3 mulheres, justamente o número mínimo exigido para o preenchimento da cota: Professor Marquinhos (que recebeu 412 votos), Carlos Magno (386), Lucas Gabriel (379), Bibi (53), Marli (46), Marisonia (21), Lindo (14), Assis (10), Marcelo (6) e Arituza (0).

O texto da defesa prossegue dizendo que a candidata reclamou reiteradas vezes da burocracia imposta ao pleito e que após as eleições “informou que estava muito nervosa no momento da votação por problemas pessoais, os quais não relatou ao investigado, e que poderia ter se atrapalhado na hora de votar”.

Marquinhos Xavier é vereador que insultou mulheres que protestavam em praça pública por mais vacinas contra a covid-19, com participação de Rayssa Aline, que integra a Marcha Mundial das Mulheres em Currais Novos.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.