AO VIVO Revisão da Comissão Especial do Plano Diretor de Natal aponta inconstitucionalidades e pressão por votação rápida
Natal, RN 15 de jun 2024

AO VIVO Revisão da Comissão Especial do Plano Diretor de Natal aponta inconstitucionalidades e pressão por votação rápida

22 de dezembro de 2021
4min
AO VIVO Revisão da Comissão Especial do Plano Diretor de Natal aponta inconstitucionalidades e pressão por votação rápida

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O parecer elaborado pela Comissão Especial formada, exclusivamente, para a análise dos trabalhos relacionados ao Plano Diretor de Natal (PDN) abriu o dia de votação programado para esta quarta (22), na Câmara Municipal de Natal, último dia antes da votação final marcada para esta quinta (23).

O documento elaborado pela vereadora Divaneide Basílio (PT) aponta inconstitucionaliaddes, inconsistências técnicas e fragilidades na minuta do Plano Diretor de Natal enviado pela Prefeitura à Câmara Municipal, como no caso do artigo 16, parágrafo 3º, que muda a base de cálculo do código tributário do município.

Entre os outros pontos levantados, o parecer aponta que: há um incentivo à ocupação da Via Costeira, que pode resultar em erosão da área; que as alterações feitas ao PDN pelo Executivo não consideram as observações feitas pelos moradores dos locais; que o novo modelo de macrozoneamento proposto faz parecer que a alteração é algo positivo que garante segurança jurídica e transparência, em contraponto ao parecer de Procuradoria Patrimonial, principalmente, quanto à implantação dos eixos estruturantes nas unidades territoriais sem indicação de melhorias materiais; que o Plano enviado pela Prefeitura de Natal também não aponta melhorias na questão da acessibilidade; não há especificação sobre quais itens fariam parte da mobilidade urbana da capital para que pudesse haver uma integração da região metropolitana de Natal;  ressalta que se a cidade ainda não regulamentou as áreas de Proteção Ambiental (APA’s), não cabe ao Plano Diretor removê-las; e que o plebiscito sugerido pelo Executivo para as Áreas Especiais de Interesse Social (AEIS’s) colocado como avanço democrático, não cita que a flexibilização participativa por meio de decreto pode ser feita sem a participação dos moradores, o que contraria recomendações do Ministério Público.

Na avaliação exposta no parecer da Comissão Especial, o número excessivo de emendas é uma tentativa de alguns vereadores de corrigir as distorções feitas pelo Executivo ao Plano Diretor original e que a minuta enviada à Câmara está aquém do que deveria. Durante a apresentação do documento em plenário, Divaneide ainda ironizou uma frase do prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), que revelou a confiança na obediência cega que ele tem em sua bancada, que é maioria na Câmara, para a aprovação do Plano ao dizer que “a minoria barulhenta teria que aceitar a decisão da maioria”.

O parecer aponta, ainda, que a ampliação feita pelo Executivo de 121 para 261 artigos no PDN aponta que se trata de um novo documento e não apenas da revisão do Plano já existente e que o regime de urgência imposto para a votação é inadequado, sendo necessário um maior prazo para avaliação das modificações. Das 488 emendas, 280 eram consensuais e 168 não consensuais até o primeiro dia de votação (21). Dessas, 40 tinham sido retiradas e 285 emendas foram apreciadas.

A falta do parecer apresentado por Divaneide somente nesta quarta foi questionada por alguns parlamentares, já que o documento seria um contraponto ao relatório apresentado nesta terça pelo vereador Kléber Fernandes (PSDB), relator do Plano enviado pela Prefeitura de Natal.

O parecer da Comissão Especial deveria ter sido lido e aprovado pelos vereadores antes mesmo do início da votação iniciada nesta terça (21), já que havia um acordo para que o documento fosse concluído 24 horas depois do relatório apresentado por Kléber Fernandes, que só foi entregue às 9h da manhã desta terça, com os vereadores dando início à votação logo na sequência.

Na ocasião, apenas as vereadoras Divaneide Basílio (PT), Brisa Bracchi (PT), Ana Paula Araújo (PL), Robério Paulino (Psol) e Pedro Gorki (PCdoB) foram contra a inversão da ordem. Para dar celeridade ao processo de votação, a maioria dos parlamentares votou pelo início da votação, mesmo sem o parecer da Comissão Especial.

Acompanhe a sessão AO VIVO:

Sessão da Manhã (22/12)

* SAIBA MAIS

Relatório sobre Plano Diretor de Natal é aprovado sem revisão da Comissão Especial

Plano Diretor de Natal tem 403 novas emendas e votação final mantida na véspera do Natal

Bancada de Álvaro Dias ameaça cassar mandato de Robério Paulino após ataques do vereador ao “rolo compressor” na votação do Plano Diretor

Apesar de reconhecer importância, pesquisa aponta que maioria da população não sabe sobre revisão do Plano Diretor de Natal

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.