CUT/RN e SINTE/RN lançam notas de solidariedade a Fátima Cardoso, vítima de ataques misóginos após assembleia da Educação
Natal, RN 13 de jul 2024

CUT/RN e SINTE/RN lançam notas de solidariedade a Fátima Cardoso, vítima de ataques misóginos após assembleia da Educação

11 de fevereiro de 2022
6min
CUT/RN e SINTE/RN lançam notas de solidariedade a Fátima Cardoso, vítima de ataques misóginos após assembleia da Educação

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A coordenadora do Sindicato dos Trabalhadores/as em Educação no RN (SINTE/RN) Fátima Cardoso foi vítima de ataque generalizado de cunho machista e misógino em suas redes sociais e nas do sindicato após assembleia realizada nesta quarta, dia 9, quando a categoria debateu com o Governo do Estado proposta para atualizar o Piso Salarial de 2022.

O SINTE/RN se manifestou oficialmente em suas redes condenando os ataques à coordenadora. O setorial de Mulheres do sindicato lançou nota oficial sobre o episódio, assim como a Central Única dos Trabalhadores (CUT) no RN (Leia mais abaixo)

QUADRO

O Governo do Estado retirou a nova proposta para atualizar o Piso Salarial 2022 que apresentou ao SINTE/RN na tarde desta quinta-feira (10). A retirada aconteceu após o Sindicato exigir a totalidade da correção, conforme deliberado pela Rede Estadual na última Assembleia. Considerada insuficiente pelos sindicalistas, a nova proposta consiste no seguinte: 1)Implementar em março os 33,24% e o retroativo a janeiro e fevereiro para os professores no início de carreira; e 2)Implementar em março para os demais os 13% já apresentados na audiência anterior. Contudo, o SINTE/RN cobrou do Governo a apresentação de todo o percentual até o final do ano.

Segundo o SINTE/RN Governo tentou sustentar sua nova proposição ao voltar a dizer que não tem o valor da atualização do Piso para implementar os 33,24% para ativos e aposentados, de uma só vez. Ainda reafirmou não ser possível parcelar a correção em ano eleitoral por causa de hipotéticas vedações impostas pela Lei. Entretanto, o Sindicato manteve a reivindicação dos trabalhadores.

Leia as notas na íntegra:

NOTA DE SOLIDARIEDADE

A CUT/RN manifesta todo seu apoio e solidariedade à Professora e Coordenadora do SINTE/RN,Fátima Cardoso que vem recebendo ataques mesquinhos, machistas e misóginos desde a tarde ontem,(9).

Após a Assembleia realizada pela categoria, que tem sob sua coordenação geral os professores Bruno Vital, Rômulo Arnaud e Fatima Cardoso, a dirigente gravou vídeo para uma TV, explicando a decisão tomada em regime de votação pela categoria, que decidiu em assembleia retirar um novo indicativo de greve para o dia 14. De forma espontânea e no calor da hora, disse que "não aguentava mais isso", referindo-se ao Governo do Estado, da Professora Fatima Bezerra, que já deveria ter enviado à categoria dos professores uma proposta que a respeitasse, profissão da governadora. No entanto, o video em questão, ao ser disseminado nas redes, foi editado com corte e pessoas usando de má distorceram a mensagem proferida.

Fatima Cardoso é uma referência, entre as mulheres desse estado e do Brasil na luta Sindical. A professora acredita que o vídeo foi editado com o objetivo de manipular a categoria que segue articulada para a greve no momento certo. E ainda questiona a quem interessa esse tipo de ataque. Caso não haja avanço na negociação, até a data da próxima assembleia, dia (14), a categoria deverá entrar em greve.

A CUT informa ainda que espalhar noticias falsa compromete a democracia e fragiliza ainda mais a participação das mulheres na política, valendo salientar que no Brasil o machismo é estrutural, e REAFIRMA QUE o ataque direcionado a UMA, alcança TODAS, e nós não iremos nos curvar diante de tal covardia.
Em defesa dos 33,24% e do PCCS dos funcionários seguiremos fortalecendo a luta dos trabalhadores!!!

ELIANE BANDEIRA E SILVA
Presidenta da CUT/RN GILDÊNIA BARBOSA DA SILVA FREITAS Secretária da Mulher Trabalhadora CUT/RN

NOTA DE SOLIDARIEDADE A FÁTIMA CARDOSO

Mulher, pedagoga, professora, sindicalista, defensora da educação e da classe trabalhadora. São muitas as definições que atravessam a pessoa de Fátima Cardoso,
publicamente reconhecida como coordenadora geral do maior sindicato norte-rio-grandense, o Sindicato dos/as Trabalhadores/as em Educação Pública do RN (SINTE/RN).
Desde 1979, portanto, há 42 anos, Fátima ocupa um lugar necessário e relevante junto aos movimentos sociais, especialmente aqueles vinculados à educação pública, gratuita, laica e democrática. A militância de Fátima em favor da comunidade escolar e da justiça social é indiscutível, e se sustenta na certeza de que um novo mundo, com equidade, dignidade,
consciência de classe e respeito às diferenças, é possível.

Não obstante toda a trajetória honesta e dedicada aos/as trabalhadores/as em Educação, Fátima Cardoso, na condição de coordenadora do SINTE, tem sido vítima de ataques difamatórios de opositores/as. Essas pessoas distorcem suas falas, criam e propagam fake news, acusam-na de não querer o reajuste de 33,24% do Piso Salarial e de estar alinhada com o Governo, traindo assim, a categoria.

Não por coincidência, os ataques acontecem em meio a campanha salarial e educacional 2022 da Rede Estadual e das Redes Municipais de Ensino, enquanto o Sindicato busca garantir e fortalecer direitos e melhorias para professores/as e funcionários/as da Educação; e cobra infraestrutura escolar de qualidade para atender aos/as estudantes. Os ataques também se situam em um ano importante e decisivo para o SINTE/RN, quando uma nova diretoria para a entidade será eleita, através de um pleito legítimo, e novos/as sujeitos/as terão a possibilidade de se lançar na disputa eleitoral.

Quem tem interesse em enodoar a imagem da coordenadora geral do Sindicato dos/as trabalhadores/as em Educação do RN? Quem ganha ao plantar falácias sobre Fátima Cardoso? O que se lucra ao colocar em dúvida o caráter e trabalho de Fátima à frente do SINTE em defesa da categoria? Como as inverdades e ofensas proferidas podem impactar no resultado das eleições para a diretoria do Sindicato? Podem afetar a campanha salarial e educacional da categoria? Quais interesses estão sendo mobilizados pelas Fake News contra Fátima?

No dia a dia das mídias sociais, assim como no campo da educação, é preciso questionar o que está sendo posto e a forma como se apresenta. É preciso também que haja união dos trabalhadores e das trabalhadoras em Educação a fim de que as lutas se façam de modo responsável, objetivo, corajoso e claro; para que bons frutos sejam colhidos. Conscientes das injustiças contra Fátima, a diretoria de Relações de Gênero, assim como as demais diretoras e funcionárias deste Sindicato, vêm a público prestar solidariedade à amiga e companheira de tantas jornadas pela Educação.

MULHERES DO SINTE/RN

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.