RN vai liberar uso de máscara ao ar livre a partir de 16 de março
Natal, RN 24 de jul 2024

RN vai liberar uso de máscara ao ar livre a partir de 16 de março

8 de março de 2022
5min
RN vai liberar uso de máscara ao ar livre a partir de 16 de março

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Comitê Científico que auxilia o Governo do Estado nas decisões relacionadas à Covid-19 recomendou nesta segunda (7) a liberação do uso de máscara em ambientes abertos em todo o Rio Grande do Norte a partir de 16 de março. O titular da Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap), Cipriano Maia, já adiantou que a recomendação será acatada pelo Governo.

O Comitê analisou o cenário da pandemia, considerado confortável, com redução de casos e procura por leitos, o que permite essa flexibilização no convívio social. Mas, queremos destacar que a exigência do passaporte vacinal continua e que precisamos avançar na vacinação. Já é muito claro que a vacina se mostrou segura, isso é evidente nos números dessa última fase da pandemia quando pessoas com dose de reforço tiveram casos menos casos graves de internação e isso precisa ser compreendido pela população”, destacou Cipriano Maia, em entrevista à imprensa.

A máscara em ambientes externos deixa de ser obrigatória a partir do dia 16 deste mês. No entanto, em situações de aglomerações, como no caso de festas, ela continua sendo obrigatória. O secretário também lembra que o decreto que determina a exigência do passaporte vacinal em ambientes fechados continua valendo.

Cipriano Maia, secretário da Sesap

Vamos voltar a intensificar a recomendação aos municípios para que a Vigilância Sanitária retome a fiscalização do passaporte vacinal. O decreto continua valendo e nós esperamos que todas as organizações e empresas possam manter essa exigência, que é para proteger a vida e as pessoas. Nossa recomendação se baseia na ciência e na recomendação da OMS [Organização Mundial da Saúde] e de todos os órgãos de pesquisa internacionais de saúde. Temos uma situação de controle e para mantê-la precisamos ter atitudes condizentes. É uma situação que tende a se converter em endemia, mas se temos 10% de pessoas não vacinadas, ela pode contaminar outra e assim teremos surtos localizados, que é o que a gente não deseja. Não queremos perder mais ninguém, todas as vidas importam”, defendeu o titular da Sesap.

O uso de máscara para controle da covid-19 passou a ser obrigatório desde o dia 7 de maio de 2020. Com uma população de mais de três milhões de habitantes (3.168.027), o Rio Grande do Norte tem 91% (2.900.635) das pessoas vacinadas com uma dose ou dose única dos imunizantes contra a covid-19 até esta terça (8). Apenas 79% (2.527.823) da população potiguar tomou as duas doses e 37% (1.187.512) tomou a dose de reforço, de acordo com os dados da plataforma RN+ Vacina.

Até esta segunda (7), o RN tinha um total de 480.376 casos confirmados, 1.015 casos suspeitos e 6.500 casos de covid-19 em acompanhamento, de acordo com boletim epidemiológico da Sesap. Ao todo, o Estado acumula um total de 8.066 óbitos pela doença e outras 1.565 mortes suspeitas estão sendo investigadas.

Imagens: reprodução RN+ Vacina

Taxa de transmissibilidade

De acordo com Ricardo Valentim, diretor executivo do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/UFRN), o RN tem atualmente a menor taxa de transmissibilidade da doença desde 2020, quando teve início a pandemia, com 0.48 em 27 de fevereiro deste ano.

Nesta terça (8), segundo o sistema de Regulação Lais/ UFRN, os hospitais públicos com leitos críticos (semi-intensivos e UTI’S) para pacientes com covid-19 estavam com 102 vagas disponíveis e não havia pacientes em fila de espera em nenhuma região.

Dos 14 hospitais da rede, apenas o Hospital Municipal de Natal apresenta uma alta taxa de ocupação com 100% dos leitos já em uso. No geral, o índice de ocupação dos leitos em todo o RN é de 27%, essa taxa sobe para 33% na Região Metropolitana de Natal, baixa para 21% na Região Oeste e para 13% no Seridó. Desde o início da pandemia, 1.085 potiguares com covid-19 em estado grave morreram sem conseguir um leito para internação.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.