Enrocamento da praia de Ponta Negra chega a 80% de execução
Natal, RN 2 de mar 2024

Enrocamento da praia de Ponta Negra chega a 80% de execução

29 de setembro de 2023
4min

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar
Até esta sexta (29), 80% dos blocos de concreto que fazem parte do serviço de enrocamento para a defesa costeira da praia de Ponta Negra já haviam sido colocados, de acordo com a Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra). Ao longo da estrutura, que terá mais de 1.173 metros de extensão, serão colocados um total de 19 mil blocos de concreto, desde a altura do hotel Serhs até o início do calçadão de Ponta Negra (nesse trecho final já existe uma proteção até a altura do morro do Careca). O enrocamento faz parte do projeto de engorda da praia de Ponta Negra, cujo serviço está programado para começar no 1º semestre de 2024. No início de setembro, a Prefeitura do Natal enviou ao Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional (MIDR) um pedido para alterar o Plano de Trabalho da obra, ampliando o custo do serviço em R$ 32.563.263,05, passando dos R$ 76.068.755,93 previstos inicialmente, para R$ 110.632.018,98. Segundo o MIDR, a proposta apresentada pela prefeitura da capital potiguar aumenta o custo de execução sobre a meta seis, que trata da engorda da praia de Ponta Negra, passando dos atuais R$ 52.480.800,00 para R$ 85.044.063,05. “São três etapas previstas no projeto, a primeira é o processo de enrocamento pelos blocos de pedras colocados ao longo da praia para proteger o calçadão do avanço do mar. O projeto ainda prevê a construção de sete escadas e quatro rampas de acesso à praia, onde serão investidos R$ 23,5 milhões”, detalhou Carlson Gomes, secretário de Infraestrutura. A prefeitura do Natal ainda aguarda a resposta do MIDR sobre o aumento dos custos da obra. A engorda, última etapa do projeto, se trata de um aterro que será colocado ao longo de 4 quilômetros na enseada de Ponta Negra. O objetivo final é de que a faixa de areia nas praias de Ponta Negra e Via Costeira seja alargada para até 100 metros na maré baixo e 50 metros na maré alta. Ao todo, a previsão é de que seja utilizado cerca de 1 milhão e 100 mil metros cúbicos de areia para obra da engorda, proveniente de uma jazida. Segundo a Seinfra, a gramatura da areia da jazida é semelhante à da praia de Ponta Negra. Essa areia necessária para a obra deverá vir de um banco de sedimentos no mar, a 6 km da costa, na altura do farol de Mãe Luíza.

A engorda

Para a engorda, última etapa do projeto, também conhecida como aterro hidráulico, será utilizado 1 milhão e 100 mil metros cúbicos de areia que será extraída de uma jazida submersa trazida de uma área do mar próxima à praia de Areia Preta, a 6 km da costa, na altura do farol de Mãe Luíza, que tem areia com granulometria de média a grossa, semelhante à de Ponta Negra. Para esse trabalho, será utilizada uma draga de sucção. Após a extração, o material será transportado e depositado ao longo de quatro quilômetros da praia de Ponta Negra, em trechos de 200 em 200 metros. Quando a obra for concluída, a estimativa da Seinfra é que a faixa de areia nas praias de Ponta Negra e Via Costeira seja alargada para até 100 metros na maré baixo e 50 metros na maré alta.

Saiba +

Obra de engorda da praia de Ponta Negra só começa no 1º semestre de 2024

Engorda: Idema garante emissão de licença para obra em Ponta Negra, sob condicionantes

Engorda de Ponta Negra: Prefeitura de Natal sabia há cinco anos de questões que diz não ter tempo de responder

Pescadores pedem compensação por período que ficarão impedidos de trabalhar por causa da engorda em Ponta Negra

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.