Vai curtir o carnaval? Veja dicas de cuidados com crianças e ressaca
Natal, RN 2 de mar 2024

Vai curtir o carnaval? Veja dicas de cuidados com crianças e ressaca

9 de fevereiro de 2024
5min
Vai curtir o carnaval? Veja dicas de cuidados com crianças e ressaca
Foto: divulgação Ebserh/ UFRN

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Antes de pegar o confete e a purpurina e sair para curtir o carnaval, o ideal é adotar alguns cuidados básicos para evitar problemas de saúde durante ou depois dos dias de festa.  

Quem tem crianças, precisa verificar se o cartão de vacinação está em dia já que com o ruge-ruge de gente há, também, um aumento de doenças em circulação.

Com a aglomeração de pessoas e o intenso calor típicos desta época, crianças e adultos estão mais expostos a doenças e complicações de saúde. É preciso certificar-se de que as vacinas das crianças estão em dia, especialmente contra sarampo e febre amarela, que podem ter surtos em períodos de grande circulação de pessoas”, indica Cláudio Orestes, pediatra do Hospital Universitário Ana Bezerra, da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, que é vinculado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Huab-UFRN/Ebserh).

Além disso, mães, pais e responsáveis precisam ficar em alerta para não perder os pequenos no meio da multidão.

A supervisão deve ser constante. Manter as crianças sob vigilância para evitar perdas e acidentes em meio à multidão. A identificação também é uma maneira de proteção, utilizando pulseiras com informações de contato dos responsáveis”, sugere o pediatra.

Alimentação

E com a sucessão de festas, viagens e folia, muita gente acaba sendo negligente com a alimentação, saltando algumas refeições ou trocando a comida regular por petiscos e lanches. Mas, quem salta as refeições principais e segura horas de jejum, pode acabar tendo uma hipoglicemia, que é a baixa quantidade de açúcar no sangue, que gera mal estar como palpitações, confusão mental, tremores e sensação de ansiedade.

Priorize as refeições principais, como café da manhã, almoço e jantar, antes das atividades e evite o excesso de açúcares, molhos, cremes, alimentos gordurosos e frituras, que podem provocar indigestão. Para evitar o jejum, leve consigo e oferte às crianças lanches saudáveis e práticos como biscoito salgado, frutas desidratadas, amendoim e barra de cereal”, recomenda Soraya Nascimento, nutricionista do Huab-UFRN/Ebserh.

Já quando a questão é evitar a ressaca, o melhor é intercalar o consumo de álcool com a ingestão de água comum.

O álcool pode desidratar o corpo. Aumentar a hidratação é necessário, tanto pelo calor desta época do ano, como para diminuir os sintomas da ‘ressaca’. Sugiro intercalar o consumo de álcool com água”, indica Karla Coutinho, nutricionista e pesquisadora do Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde (LAIS/UFRN).

Cuidados com as comidas de rua

A variedade de produtos alimentícios comercializados nas ruas pode ser uma tentação na hora de saciar a fome. No entanto, é possível tomar escolhas mais saudáveis. Dentre as dicas, estão: 

– Escolha alimentos frescos: opte por alimentos frescos sempre que possível. Muitos vendedores oferecem frutas frescas;

– Evite alimentos fritos: os alimentos fritos são ricos em gorduras saturadas e calorias. Em vez disso, procure opções grelhadas ou assadas.

– Peça porções menores: em vez de pedir uma porção grande, escolha uma menor. Isso pode ajudar a controlar a quantidade de calorias que você consome.

– Leve lanches de casa: se você sabe que vai passar o dia fora, considere levar alguns lanches leves com você.

Um sol pra cada um

Pular, dançar, brincar, passar horas em pé e subir ladeira nesse sol exige muito do corpo, por isso, hidratação é fundamental. A falta de água no organismo pode provocar tontura, fraqueza, cansaço, cefaleia e queda da pressão arterial. Porém, o costume de matar a sede com refrigerante ou bebida alcóolica agrava a desidratação porque esses produtos aumentam a perda de água pelo corpo, ampliando os sintomas de desidratação e embriaguez. O ideal é beber água livre, tipo mineral e de boa procedência, e complementar com água de coco, frutas e sucos de fruta com pouco açúcar.

É importante manter-se hidratado, especialmente, durante atividades como dançar ao sol. Ter uma garrafa d’água sempre à disposição é crucial para evitar a desidratação. Se optar por consumir álcool, faça-o com moderação, pois o excesso pode levar à desidratação e prejudicar a saúde geral”, alerta Raquel Lindquist, fisioterapeuta e pesquisadora do LAIS/UFRN.

Proteja os ouvidos da música alta

Em pleno carnaval, com shows de bandas e paredões, fica difícil fugir da música alta. Mas, o excesso de ruído pode deixar as pessoas mais cansadas, com dor de cabeça, desatentas, irritadas ou agitadas. Em casos mais sérios, a exposição a ruídos de forte intensidade pode resultar até em trauma acústico, causando perda auditiva permanente.

O tipo de ruído no carnaval é contínuo, atingindo intensidades superiores a 85 decibéis. O zumbido ou chiado nos ouvidos após a exposição a esses sons é comum, mas persistindo, deve-se procurar avaliação médica e audiológica”, aponta Sheila Balen, fonoaudióloga e pesquisadora do LAIS/UFRN.

A recomendação é usar protetores auditivos para atenuar a intensidade do som, sem perder a diversão sonora; evitar ficar perto de caixas de som; fazer pausas auditivas, alternando a exposição ao som com momentos de silêncio; evitar conversar em ambientes ruidosos para não abusar do uso da voz e evitar problemas como rouquidão ou, até mesmo, a perda temporária da voz; e manter-se hidratado, fazer uma alimentação equilibrada e reservar tempo para repousar pra recuperar o organismo.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.