Sangria de açude em Currais Novos tem até live ao vivo de moradores
Natal, RN 18 de mai 2024

Sangria de açude em Currais Novos tem até live ao vivo de moradores

16 de março de 2024
6min
Sangria de açude em Currais Novos tem até live ao vivo de moradores
Açude Dourado I Foto: Igarn

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Depois de um período com o açude Dourado em volume morto e um aviso da Caern (Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte), em fevereiro, de que a cidade só teria água por mais dez dias, os moradores de Currais Novos finalmente puderam comemorar a sangria do açude na noite desta quinta (14).

Quando estava mais ou menos no sétimo dia desse anúncio da Caern, deu uma chuva grande, no dia 14 de fevereiro. Acho que nesses 30 dias tivemos, no mínimo, uns 20 dias de chuva. A gente já vivia a expectativa de ver o Dourado sangrar, sabíamos que o ano estava muito bom, porque o pessoal chama dizia ‘tá tudo molhado’, que é quando esses reservatórios já estão com água e quando dá uma chuva, não necessariamente muito grande, a água continua escorrendo. Só que, na última semana, o nível estava subindo pouco, cerca de 2 cm a 5 cm, diariamente. Acabou dando uma chuva muito grande, que do final de semana para cá, o reservatório ganhou praticamente tipo 1,5 m de água”, conta o jornalista Anthony Medeiros, que acompanhou a elevação do volume de água do açude palmo a palmo.

As chuvas caíram com mais intensidade no município entre os dias 14 de fevereiro e 14 de março. Além do açude, os moradores de Currais Novos também transbordaram de alegria, registraram o fenômeno com lives pela internet e agradeceram aos céus pela abundância com reza, liderada pelo pároco da cidade.

Açude Dourado, em Currais Novos I Imagem: Anthony Medeiros

“Ontem [quinta, dia 4] eu fui pra lá às 16h30, faltava 10 centímetros e já tinha muita gente. Na verdade, desde as primeiras horas de ontem de manhã tinha muita gente lá, porque quando deu essa última grande recarga, o pessoal mais antigo disse ‘já tá tudo molhado’, ganhou quase sete centímetros de água, vai sangrar hoje. Tinha gente fazendo aposta de quando seria essa sangria. Ontem fiquei até sete da noite, depois fui de novo às oito e meia, voltei às nove e meia e, depois, fui às onze e pouco e fiquei até sangrar. Continuou com muita gente e tinha de tudo... padre que fez a primeira oração, pessoas fazendo transmissão ao vivo, pessoas literalmente embriagadas de alegria. É uma emoção só porque há um mês a gente não tinha nada, só uma grande preocupação de não ter água, de voltar a comprar água. Isso é uma coisa que quem não é daqui não entende. Essa possibilidade de você não ter água na sua torneira e não saber quando vai chegar. Você ter que comprar água. Currais Novos passou por isso na última década, um período de muita estiagem e isso passou na cabeça de muitas pessoas que eu ouvi”, relata Anthony.

No próximo dia 23, será realizada uma Romaria das águas em agradecimento à sangria do açude Dourado, fenômeno que não ocorria desde março de 2020. O cortejo sairá às 4h30 da Igreja Matriz de Sant’Ana em direção ao açude da cidade.

É um alívio saber que a gente tem água não só pra agora, mas para dois anos... pelo menos. É uma sensação muito boa. Os relatos que eu ouvi foram todos nessa ordem, pessoas muito gratas. Quem é de fora e vê as publicações nas redes sociais, não entende, né? Você deixar sua casa de meia noite pra ir ver um reservatório sangrando, que você sabe que está num período chuvoso e que se você for ou não, vai sangrar do mesmo jeito... mas centenas de pessoas fizeram isso e vão continuar fazendo. O final de semana vai ser um ‘piscinão de Ramos’ aqui, de gratidão mesmo. De fato, a cidade compra esse barulho de acompanhar a sangria”, analisa Anthony.

Situação dos reservatórios

Além do Açude Dourado, o Gargalheiras também havia recebido o mesmo diagnóstico de água para poucos dias em fevereiro. Até esta sexta (15), oito açudes em todo o Rio Grande do Norte haviam ‘sangrado’, ou seja, atingido a capacidade máxima de 100% de armazenamento em 2024, é o caso do Açude Novo Angicos, em Angicos; da Barragem Campo Grande, em São Paulo do Potengi; do Açude Público, no município de Encanto; do Açude Passagem, em Rodolfo Fernandes; do Açude Santa Cruz do Trairi, em Santa Cruz; do Açude Beldroega, localizado em Paraú; e do Açude Pataxó, localizado em Ipanguaçu.

Localização dos reservatórios de água no RN I Fonte: Agência Nacional de Águas (Ana)

O relatório do Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn) também revela que até esta sexta (15), estão com capacidade parcial: a Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, maior reservatório do RN, com 57,21% do total de 2,373 bilhões de m³; a Barragem Santa Cruz do Apodi, com 60,54% de sua capacidade; a Barragem Umari, em Upanema, com 77,22%; e a Barragem Marechal Dutra (Gargalheiras), com 24,7% da sua capacidade total. No último levantamento do dia 15 de fevereiro, o Gargalheiras estava com apenas 1,42% da sua capacidade total.

Além das barragens e açudes, o RN possui alguns mananciais que estão com capacidade acima dos 70%: como o Mendubim, localizado em Assu, com 79,15%; a Barragem de Pau dos Ferros, com 71,13%; o Açude Flechas, em José da Penha, com 73,19%; e Malhada Vermelha, em Severiano Melo, com 85,56%.

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.