Prefeito de Mossoró exonera auxiliar após vazamento de áudio
Natal, RN 30 de mai 2024

Prefeito de Mossoró exonera auxiliar após vazamento de áudio

2 de maio de 2024
3min
Prefeito de Mossoró exonera auxiliar após vazamento de áudio
Thiago Bento era um dos responsáveis pelo Chuva de Bala | Foto: Allan Phablo (SECOM/PMM)

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra (União Brasil), exonerou nesta quarta-feira (1º), em pleno feriado, o diretor do Departamento de Gestão Cultural da Secretaria Municipal de Cultura, Thiago Bento, após a circulação de um áudio em que o servidor discutiria um suposto superfaturamento em documentos da pasta.

A exoneração foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM). Francisco Thiago Bento Silva era comissionado e ocupava o cargo de diretor administrativo. A última atualização do contracheque no Portal da Transparência, de março deste ano, mostra que ele recebeu um salário bruto de R$ 4,3 mil, para a carga horária de 40 horas semanais. 

A revelação do áudio e a saída do servidor acontecem um mês antes do Mossoró Cidade Junina (MCJ), principal festejo da cidade, que acontecerá de 1 a 29 de junho. Bento é um dos responsáveis pelo Chuva de Bala no País de Mossoró, espetáculo que compõe a programação do MCJ.

O áudio foi gravado num ambiente com eco, mas é possível perceber uma pessoa — que seria Thiago Bento — falando:

“Tem coisa aqui que preciso alterar. Aí o que é que eu vou fazer para não ficar sem receber nada? Vou botar seu cachê de R$ 25 mil e R$ 5 mil meu”, diz.

Thiago Bento também já passou pelo cargo de gerente executivo da Cultura. Em nota, a Prefeitura de Mossoró confirmou que a exoneração foi resultado da divulgação do áudio.

“A Prefeitura de Mossoró tomou conhecimento de áudio envolvendo servidor do Município, o qual tratava de suposto caso de irregularidade no trato da coisa pública. Referido servidor já foi exonerado e o caso agora deverá ser apurado pelas instâncias competentes”, declarou o Executivo. 

Kadson Eduardo: também exonerado

O caso envolvendo Thiago Bento se soma a uma outra crise vivida pelo prefeito Allyson Bezerra. No final de abril, ele exonerou o então secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Gestão, Kadson Eduardo, após a revelação de que o titular da pasta foi condenado por falsidade ideológica, num processo já transitado em julgado desde o ano passado.

SAIBA MAIS: Mossoró: Oposição vai denunciar prefeito por crime de responsabilidade

SAIBA MAIS: Prefeito de Mossoró silencia após exoneração de secretário condenado

Kadson era advogado de uma ação sobre demarcação de terras particulares em Apodi. De acordo com o processo, em 29 de julho de 2016, o advogado, “livre e conscientemente”, falsificou um documento público e o apresentou à Justiça Federal com o objetivo de não comparecer à audiência designada que tramitava na 12ª Vara Federal, em Pau dos Ferros, praticando, assim, o crime de uso de documento público materialmente falso. Ele apresentou uma petição nos autos da ação de demarcação de terras particulares, solicitando o reaprazamento da audiência.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.