CIDADANIA

Lula defende possível chapa com Alckmin: “Não sou candidato para ser protagonista, sou candidato para ganhar as eleições”

O ex-presidente Lula (PT), concedeu entrevista coletiva à mídia independente nesta quarta-feira (19) em um hotel de São Paulo. Essa é a primeira entrevista de Lula à mídia independente em 2022. Na entrevista, o presidente falou sobre os rumos de sua participação nas eleições deste ano, em um momento em que aparece em primeiro lugar nas pesquisas, com chance de vencer no primeiro turno.

Na mais recente pesquisa, divulgada pelo Ipespe no dia 14, o ex-presidente aparece com 44% de preferência entre o eleitorado, e fica a um ponto do percentual somado dos demais adversários. Os números mostram que Lula pode vencer no primeiro turno das eleições, em 2 de outubro.

Participaram da coletiva representantes de veículos alternativos: Fórum, GGN, DCM, Tutaméia, Blog da Cidadania, Brasil 247, Jornalistas Livres e Rede Brasil Atual.

O principal assunto da coletiva foi a possível chapa com o ex-governador de SP, Geraldo Alckmin. Lula defendeu a possível aliança. “Só não temos falado do assunto o Alckmin e eu. Você vê todo mundo dar palpite, mas não vê uma fala minha e do Alckmin. Por uma razão simples: ele saiu do PSDB e não definiu para onde ele vai. E eu não defini se sou candidato. Então não pode ter candidato nem vice”, disse.

Lula reforçou que a aliança é possível: “Não sou candidato para ser protagonista, sou candidato para ganhar as eleições, e num momento em que o Brasil está infinitamente pior do que em 2003, quando tomei posse. Ganhar as eleições é mais fácil que governar, e governar significa que você tem que adquirir uma possibilidade muito grande de conversar com as pessoas. Por isso precisamos fazer alianças”.

O ex-presidente destacou que não há problemas que impeçam a chapa com Alckmin: “Temos divergências? Temos. Por isso pertencemos a partidos diferentes. Temos visões de mundo diferentes, mas isso não impede que se construa a possibilidade das divergências serem colocadas em um canto e você colocar as convergências em um outro canto para poder governar. Não terei nenhum problema se tiver que fazer uma chapa com o Alckmin para ganhar as eleições e poder governar esse país”.

Veja a entrevista completa do ex-presidente no vídeo abaixo:

 

Resumo do Twitter da Agência Saiba Mais:

 

 

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo