Enem: PF nega interferência na aplicação das provas que começam neste domingo
Natal, RN 24 de mai 2024

Enem: PF nega interferência na aplicação das provas que começam neste domingo

21 de novembro de 2021
Enem: PF nega interferência na aplicação das provas que começam neste domingo

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em nota divulgada no sábado (20), a Polícia Federal negou envolvimento na troca de dois colaboradores que participariam da aplicação do Exame Nacional de Ensino Médio (Enem), que começou na tarde deste domingo (21).

Na sexta-feira (19), a diretora de uma escola estadual de São Paulo que será um dos locais de aplicação da prova afirmou em uma rede social que duas professoras foram excluídas da lista original de aplicadores do exame para darem lugar a dois policiais federais.

A comunicação da troca foi feita pela Fundação Cesgranrio, executora do exame, segundo ela. O motivo seria o fato de elas não terem passado por uma avaliação da PF, "em razão de terem sido alocadas por último".

De acordo com a nota, “a Polícia Federal questionou ao representante da empresa contatada pelo Inep para a operacionalização do Enem acerca da realidade dos fatos ocorridos. A resposta foi de que o cadastramento das candidatas foi realizado após a data limite e, portanto, não poderia ser deferido. A mensagem vinculando o indeferimento à Polícia Federal, segundo o representante da empresa, foi um ‘erro de comunicação’”.

Todos os anos, a Polícia Federal coordena as atividades de verificação de segurança para a realização das provasdo exame, atuando em caráter preventivo e também em investigações decorrentes de alguma tentativa de burla ao exame. Entretanto, neste ano, há denúncias quanto à interferência tanto em aplicadores como no conteúdo das provas.

Um agente da Polícia Federal foi ao Inep no começo de setembro e o motivo seria vistoriar a produção da prova. A visita foi revelada pela revista Veja e, segundo servidores, o agente teria ido ao instituto sem o conhecimento dos responsáveis pelo Afis (Ambiente Físico Integrado Seguro), que definem as questões e fazem a segurança do exame.

Nas últimas semanas, 37 profissionais do Instituto pediram demissão. Servidores ouvidos pela imprensa nacional declararam que, desde 2019, com o início do governo Bolsonaro, viviam em uma rotina de assédio e perseguições políticas. A instituição chegou a criar uma comissão para verificar se as questões do Enem têm "pertinência com a realidade social", para monitorar e censurar questões do exame.

Menor Enem

No Rio Grande do Norte, o número de candidatos inscritos é 43% menor do que na edição anterior, de 2020, quando 129.102 se inscreveram. Nesta edição, cerca de 73 mil estudantes estão inscritos para as provas no estado.

Em todo o país foram aproximadamente 3,1 milhões de estudantes que se inscreveram, o menor número de candidatos desde 2005.

No primeiro dia do Enem, os candidatos responderão a questões objetivas de linguagens e ciências humanas, além de fazer a única prova subjetiva da avaliação, a redação. As provas seguem até o próximo domingo (28), quando os candidatos farão as provas de matemática e ciências da natureza.

O exame seleciona estudantes para vagas do ensino superior públicas, pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), para bolsas em instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos (Prouni), e serve de parâmetro para o Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). Os resultados também podem ser usados para ingressar em instituições de ensino portuguesas que têm convênio com o Inep.

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.