Após dizer que Brasil viraria pária mundial no governo Bolsonaro, José Agripino adere ao bolsonarismo no 2º turno
Natal, RN 14 de jul 2024

Após dizer que Brasil viraria pária mundial no governo Bolsonaro, José Agripino adere ao bolsonarismo no 2º turno

7 de outubro de 2022
3min
Após dizer que Brasil viraria pária mundial no governo Bolsonaro, José Agripino adere ao bolsonarismo no 2º turno

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O ex-senador José Agripino Maia, presidente estadual do União Brasil, anunciou que a sigla no Rio Grande do Norte votará em Jair Bolsonaro (PL) no segundo turno das eleições presidenciais, contra Lula (PT). A decisão bate de frente com uma posição anterior de Agripino, que havia dito no ano passado que o Brasil estava “se transformando num pária” internacional com a gestão do atual presidente.

“Por decisão dos líderes do partido a Secção do União Brasil no RN anunciou apoio à candidatura de Jair Bolsonaro à presidência da República”, disse o ex-senador e ex-governador potiguar. 

Junto ao político, durante o anúncio, estavam candidatos eleitos do União Brasil no Estado, como Taveira Júnior e Ivanilson Oliveira, que ganharam uma cadeira na Assembleia Legislativa, além do deputado reeleito Tomba Farias, do PSDB.

Em março de 2021, Agripino se pronunciou sobre a condução da vacinação contra a covid-19 no país, sob responsabilidade do Governo Federal. 

“O Brasil está se transformando num pária na América do Sul e no mundo. Brasileiro, depois que passar a pandemia, vai demorar um bocado de tempo até ser recebido na Argentina, no Chile, para entrar nos EUA… porque aqui [no Brasil], por conta da operação que o governo está levando a efeito no combate a pandemia, eu diria na convivência com a pandemia, está se possibilitando a multiplicação de cepas”, criticou. Para o dirigente partidário, à época, o Brasil era “visto como um país irresponsável”.

Nacionalmente, a sigla liberou os diretórios para apoiarem Lula ou Bolsonaro na corrida presidencial. O anúncio foi feito nesta quarta-feira (5) pelo presidente nacional do União e deputado federal reeleito por Pernambuco, Luciano Bivar. Em 2018, Bivar era o presidente do PSL, partido que abrigou Bolsonaro para que ele concorresse à presidência. Já em 2021, PSL e DEM (antigo partido de Agripino) se fundiram para formar o União Brasil.

Primeiro turno

No primeiro turno, o União Brasil apostou numa chapa pura e lançou o nome da senadora Soraya Thronicke para a presidência. Ela ficou em quinto lugar com 0,51% dos votos. 

No Estado, o partido lançou o nome do ex-prefeito de Assú, Ivan Júnior (UNIÃO), para ser candidato a vice-governador na chapa de Fábio Dantas (SD), que já foi vice-governador na gestão Robinson Faria. 

A chapa ficou em segundo lugar com 22,22% dos votos e perdeu ainda no primeiro turno para a governadora reeleita Fátima Bezerra (PT). Ivan Júnior (UNIÃO) também estava presente no anúncio de apoio a Bolsonaro. 

Ainda que tenham lançado Thronicke para a presidência, a sigla já estava alinhada com o bolsonarismo. Fábio Dantas, cabeça de chapa de Ivan Júnior, acompanhou o presidente em um comício durante a campanha e participou de uma motociata. O candidato a senador apoiado pelo União Brasil no Rio Grande do Norte, Rogério Marinho (PL), é do mesmo partido do presidente e já ocupou o cargo de ministro do Desenvolvimento Regional. 

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.