Osvaldo Oliveira estreia Exposição Itinerante com inspiração as serras potiguares
Natal, RN 23 de mai 2024

Osvaldo Oliveira estreia Exposição Itinerante com inspiração as serras potiguares

9 de novembro de 2022
5min
Osvaldo Oliveira estreia Exposição Itinerante com inspiração as serras potiguares

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Por Sheyla de Azevedo - especial para a Agência SAIBA MAIS

Quem nunca olhou uma paisagem e, imediatamente, pensou: "daria um belo quadro", ou imediatamente sacou o celular e eternizou o momento com uma foto? As paisagens, de um modo geral, causam essa atração ao nosso olhar. Mas, em se tratando da visão de um artista, o que é captado torna-se algo que se agrega à sensibilidade e às formas únicas e originais que podem ser produzidas. Seria uma paisagem dentro da paisagem, por assim dizer. Tal conceito se aplica muito bem ao Projeto Aquaserras, do artista visual Osvaldo Oliveira, 62, que transformou a constante observação das serras potiguares em matéria-prima e, essa semana, arrumou as malas e aportou em Martins, para os primeiros dias da Exposição Itinerante Serras do RN Pinturas em Aquarela, aberta ao público no Museu Municipal, até o dia 11 de novembro; em seguida, a mesma mostra segue para Monte das Gameleiras, onde será fixada na Biblioteca Municipal, entre os dias 14 e 18 de novembro; e, nos dias 21 a 29 de novembro, chega na Casa do Artesão, em Serra de São Bento, encerrando esse primeiro momento de itinerância de um projeto que contou com subsídio do Edital Economia Criativa do Sebrae e que tem como contrapartida do artista, três oficinas de pinturas em camisetas, com a técnica em aquarela têxtil, oferecidas para pessoas de cada uma das comunidades em que a exposição está passando até o final desse mês.

As pinturas de Osvaldo Oliveira que surgem na superfície branca da tela têm a espontaneidade do momento. Ele conta que não faz esboços ou desenhos a lápis antes. Deita o olhar sobre a imensidão das serras, das pessoas, dos animais e plantas e, assim, deixa que as sensações extraídas do instante se traduzam nas imagens líricas que a aquarela é capaz de trazer à tona. Budista há muitos anos, fazer aquarela para ele é como praticar o daimoku (recitação do Sutra de Lótus, revelado por Nichiren Daishonin): “É um exercício de meditação. Gosto de pintar ao vivo. Claro que às vezes eu faço registros fotográficos, mas não é a mesma coisa. O barato da aquarela é fazer na hora, pintar diretamente na tela. Porque você não precisa raciocinar, a cor acontece com a junção da natureza e o atravessamento que a paisagem lhe causa”, diz ele, continuando com suaves explicações que também lembram exercícios de meditação: “na pintura de observação direta você faz uma comunhão com o tempo que está passando. Não penso muito no estilo, o bacana mesmo é a interação, na qual eu tento ser apenas o condutor de uma emoção”.

Nascido em Pombal na Bahia, mas radicado em Natal há mais de 30 anos, residente na Vila de Ponta Negra, as viagens às serras potiguares são uma constante na vida desse artista. Ele conta que o Projeto Aquaserras estava nele há muito tempo. “Quando eu fazia minhas caminhadas na Pedra da Boca (que fica na divisa entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba) sempre ficava imaginando que ali morou tanta gente pré-histórica, imensas tribos indígenas. São lugares que suscitam presença da humanidade. Então, eu passava muito tempo admirando, observando os detalhes, os tons, as flores, os pássaros, o cheiro das coisas”, descreve. E é um pouco assim que nos sentimos quando observamos as telas de Oliveira. A tradução das paisagens em cores e formas que só a aquarela é capaz de transmitir.

“O viés impressionista presente nas aquarelas de Osvaldo torna as imagens belas, leves, alegres, capazes de provocar emoções que perturbam as acomodações visuais de quem convive nesses espaços. As obras artísticas são capazes de alterar o olhar padronizado pelo hábito da convivência cotidiana, e sensibilizar no sentido de criar novas formas de sentir. Desse modo, o artista convida o observador a recuperar sensibilidades valorizando as experiências cotidianas do viver da população dessas geografias”, é o que diz, em texto de apresentação, a curadora do projeto e também artista visual, Sanzia Pinheiro Barbosa.



Projeto Aquaserras

Exposição Itinerante Serras do RN Pinturas em Aquarela


Locais e dias: 


Martins, Museu Municipal - 7 a 11 de novembro

Monte das Gameleiras, Biblioteca Municipal - 14 a 18 de novembro

Serra de São Bento, Casa do Artesão - 21 a 29 de novembro

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.