Estudo de tráfego apresentado pela Prefeitura do Natal prevê a construção de duas trincheiras na avenida Salgado Filho
Natal, RN 13 de abr 2024

Estudo de tráfego apresentado pela Prefeitura do Natal prevê a construção de duas trincheiras na avenida Salgado Filho

10 de agosto de 2023
9min
Estudo de tráfego apresentado pela Prefeitura do Natal prevê a construção de duas trincheiras na avenida Salgado Filho

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O estudo de tráfego apresentado pela Prefeitura do Natal e realizado pela L R Engenharia e Consultoria EIRELI para justificar a construção de uma trincheira (uma espécie de túnel) no cruzamento das avenidas Salgado Filho com Alexandrino de Alencar, na Zona Leste de Natal, prevê não apenas uma, mas a construção de duas trincheiras. A segunda unidade seria localizada no cruzamento da Salgado Filho com a Nascimento de Castro, de acordo com a nota técnica elaborada pelo professor da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), Rubens Ramos, que é engenheiro civil e especialista em trânsito.

O professor teve acesso ao estudo de tráfego contratado pela Prefeitura do Natal e realizou, voluntariamente, uma análise do material, que foi anexado aos autos. Diante dos protestos de moradores e ciclistas e dos questionamentos sobre a necessidade da obra, em julho, a magistrada Moniky Mayara Costa Fonseca, da Justiça Federal, decidiu suspender a obra da trincheira até que as diferentes partes fossem ouvidas, o que ocorreu durante uma audiência pública realizada no último dia 26 no auditório da sede da Justiça Federal, em Natal. A decisão atendeu, parcialmente, uma Ação Popular de pedido de tutela antecipada feito pelo vereador Daniel Valença (PT).

Durante essa audiência, representantes do Município afirmaram, ainda, que queriam construir um total de cinco trincheiras distribuídas ao longo das avenidas Salgado Filho e Hermes da Fonseca. Por enquanto, o único orçamento garantido é o de R$ 25 milhões, suficiente para a construção de apenas uma trincheira.

Em sua análise técnica, o professor Rubens Ramos aponta que a trincheira fará pouca diferença no trânsito e sugere que a obra não seja realizada, diante do pouco retorno prático e grande impacto negativo que terá tanto econômica, quanto socialmente.

Entre outros pontos, Ramos aponta que não foram realizados estudos alternativos à trincheira, como a instalação de semáforos inteligentes, como foi feito em Aracaju (Sergipe), onde foram instalados semáforos inteligentes em 150 cruzamentos. O professor da UFRN também aponta que, ao que tudo indica, o estudo de tráfego contratado pela Prefeitura do Natal foi realizado em janeiro de 2022 e entregue em março de 2022, enquanto o convênio com o Ministério do Desenvolvimento Regional foi celebrado em 31 de dezembro de 2021, ou seja, primeiro foi feito o convênio e somente depois foi realizado o estudo para verificar a necessidade da obra. A Prefeitura do Natal divulgou o estudo apenas em junho de 2023, após ter licitado a obra.

"A trincheira na Alexandrino, e todas as outras que a Prefeitura pensa em fazer na Salgado Filho são desnecessárias e prejudiciais. O estudo de tráfego mostra que a capacidade atual do cruzamento da Hermes / Salgado Filho com Alexandrino é superior à demanda, ao fluxo, em pelo menos 10% no pior momento, e mais que isso nos demais. O congestionamento que se forma algumas vezes de tarde até o Aero Clube se deve não ao cruzamento, mas ao congestionamento da Salgado Filho com um todo, começando na Nascimento de Castro", aponta Ramos.

Segundo a Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), a trincheira deve absorver o fluxo de veículos dos próximos dez anos, que deve passar dos atuais 65 mil veículos para 95 mil veículos por dia. Porém, o professor da UFRN calcula que, no caso do cruzamento com a Alexandrino de Alencar, o estudo mostra que pela manhã a capacidade no sentido de maior fluxo direto (Candelária – Tirol) passaria dos atuais 2.058 veículos para 2.262, o que levaria a um aumento de capacidade de 204 veículos por hora, ou 9,9%. Já na conversão à direita, na direção do Parque das Dunas, o tráfego passaria de 3.064 para 3.393 veículos.

"Na parte da tarde, o ganho de capacidade no cruzamento com a Alexandrino seria de cerca de 10%, 1 carro a cada 12 segundos, o que também é um ganho de capacidade irrisório para a dimensão dessa obra, seu custo e os impactos negativos sociais, econômicos e ambientais que ela causa", avalia o professor da UFRN.

Cruzamento da avenida Salgado Filho e Alexandrino de Alencar no sentido Parque das Dunas I Foto: Mirella Lopes

Cruzamento da avenida Salgado Filho e Alexandrino de Alencar no sentido Parque das Dunas I Foto: Mirella LopesÀ tarde, a análise de capacidade no sentido de maior fluxo (Tirol – Candelária), a capacidade para o fluxo direto passaria de 2.112 para 2.262 veículos, o que resultaria num acréscimo de capacidade de 150 veículos por hora, num ganho da ordem de 7,1%.

Outra questão levantada pela análise de Rubens Ramos, é que o estudo apresentado pela Prefeitura do Natal não faz a análise do corredor, e, em particular, dos cruzamentos anteriores, posteriores ou próximos do ponto da intervenção, como na avenida Prudente de Morais.

Os neoliberais gostam de falar de eficiência, mas, quando cobramos isso de suas gestões, nos acusam de ‘antidesenvolvimento’. Nossa defesa é que se gaste bem, com obras e investimentos que melhorem a vida do povo. Estamos e estaremos de olho nas grandes obras da gestão Álvaro Dias. Não começou com essa trincheira (basta lembrar que pretendiam fazer um santuário sobre os escombros de duas escolas no Parque das Dunas!), nem vai terminar com ela”, critica o vereador Daniel Valença.

Salgado Filho com Alexandrino de Alencar I Fotos: Mirella Lopes
Salgado Filho com Alexandrino de Alencar I Fotos: Mirella Lopes

No caso da trincheira na Nascimento de Castro, que não foi anunciada pela Prefeitura como parte do que seria executado, mas consta no estudo apresentado, sua construção implicaria até numa piora do fluxo do tráfego. Segundo o professor da UFRN e especialista em trânsito, na parte da manhã, no sentido de maior fluxo (Candelária - Tirol), a capacidade passaria de 3.380 para 3.393 carros, um aumento de 13 carros por hora, num ganho de 0,4%.

Já no sentido Candelária, passaria de 3.382 para 3.352 veículos, numa redução de 1%. A trincheira na Nascimento de Castro acabaria com a conversão à esquerda na Salgado Filho, sentido Candelária, de quem vem de Morro Branco, o que provocaria consequências que não foram medidas pelo estudo apresentado pela Prefeitura do Natal.

"O Estudo de Tráfego da obra mostra que o aumento de capacidade da Salgado Filho é mínimo no cruzamento da Alexandrino, cerca de 7%, um aumento de capacidade de cerca de 1 carro a cada 30s, o que é totalmente irrisório. E, mais importante, a capacidade diminuiria em 1% se construísse uma trincheira no cruzamento com a Nascimento de Castro! Isso quer dizer que se fizer trincheiras em toda a Salgado Filho, os congestionamentos vão aumentar pois vai reduzir capacidade da via. Já as estimativas de crescimento de tráfego futuro não possuem qualquer fundamentação em fatos e dados. Na verdade, a tendência mais provável para o futuro é a redução de tráfego devido a redução e população, mudanças demográficas com mais envelhecimento e menos crianças, e a frota de veículos de Natal não deve aumentar mais. Em resumo, não há a menor razão de se construir esta trincheira na Alexandrino, e construir trincheiras em toda a Salgado Filho vai piorar a situação. Há que se buscar outras soluções, e elas existem", conclui Rubens Ramos.

Relembre

No dia 27 de junho a empresa TCPAV Tecnologia em Construção e Pavimentação LTDA, que havia ficado em 2º lugar no edital de concorrência pública para a construção da trincheira, uma espécie de túnel, na esquina das Avenidas Salgado Filho com Alexandrino de Alencar, no bairro do Tirol, Zona Leste de Natal, foi convocada pela Prefeitura do Natal para assumir o trabalho depois que a Potiguar Construtora LTDA, 1ª colocada da concorrência, desistiu do serviço. Segundo a STTU, a empresa não aceitou fazer adequações no contrato exigidas pela Caixa Econômica Federal.

A construção da trincheira, orçada em R$ 25 milhões, estava prevista para o início de julho e conclusão programada para 2026, segundo a documentação apresentada à justiça.

Projeto de trincheira no cruzamento da Salgado Filho com Alexandrino de Alencar elaborado pela Prefeitura de Natal I Imagem: reprodução
Projeto de trincheira no cruzamento da Salgado Filho com Alexandrino de Alencar elaborado pela Prefeitura de Natal I Imagem: reprodução

Saiba +

População denuncia falta de estudos e derrubada de árvores para construção de trincheira na Av. Alexandrino de Alencar

Justiça Federal suspende trincheira em cruzamento de Natal até realização de audiência pública

Construção de trincheiras em cruzamento de avenidas de Natal será discutida na segunda (5)

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.