Osair Vasconcelos lança livro sobre prato típico do RN   
Natal, RN 16 de abr 2024

Osair Vasconcelos lança livro sobre prato típico do RN   

1 de março de 2024
6min
Osair Vasconcelos lança livro sobre prato típico do RN   
O livro Das mãos de seu Fausto para as mesas do Brasil é a sétima publicação de Osair Vasconcelos | Fotos: Divulgação\AZ Editora

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Se os leitores têm apreço pela cultura potiguar e as tradições do povo seridoense, sobretudo a antologia de sua gastronomia, ancoradas em muitas estórias que atravessam os bastidores de uma equipe de reportagem no exercício da profissão, o livro Das mãos de seu Fausto para as mesas do Brasil – A reportagem que registrou o modo secular de fazer a carne de sol do Seridó não vai decepcioná-lo. Esse é o título da obra que o autor e jornalista potiguar Osair Vasconcelos lança neste sábado (2), a partir das 10h, no Sebo Vermelho, que fica situado na avenida Rio Branco, no Centro de Natal. 

Sob os selos das editoras AZ, pertencente ao autor, e Sebo Vermelho, o livro, como o título sugere, reapresenta ao público as letras e formas de uma reportagem produzida por Osair Vasconcelos e o fotógrafo Giovanni Sérgio, em 1986, para a revista Globo Rural, da editora Globo, sobre o modo milenar de se produzir o que conhecemos como carne de sol, que, por ironia, não vai ao sol coisa nenhuma. O método foi originado em terras onde o astro rei é pouco generoso na maior parte do tempo, a Europa do século 17, pelos povos Mouros. 

A publicação, no entanto, não se pretende um guia de receitas ou se firmar como obra gastronômica. É, antes de tudo, sobre cultura e tradição. A reportagem, produzida nos anos de 1980, em pleno processo de redemocratização do país, buscou contar como os nordestinos obtinham a iguaria que passou a ser desejada e consumida em outras partes do Brasil a partir da identidade de uma população bem peculiar que era a da região Seridó, de onde esse tipo de proteína ganhou fama, e como esse fazer chegou até o sertão nordestino. 

O tutorial desse processo a revista havia desenhado em letras, e como, uma boa reportagem que se preze, tinha seu elemento humano como eixo condutor. O que o autor buscou nessa republicação da notícia, embora seja o centro da obra, foi contar e reviver os bastidores acompanhando esse personagem tratado na reportagem, seu Fausto. Para além da revisita ao passado, o livro é um resgate de memórias que os dois profissionais viveram nessa jornada. 

Abimael Silva e Osair Vasconcelos - Foto: Divulgação

”Transformamos a reportagem em livro. A reportagem não é modificada em nada, é original como saiu à época na revista. Só não conseguimos recuperar as fotos originais. Para esta publicação, há uma foto que Giovanni Sérgio fez especificamente para o livro. Além disso, eu escrevo um making off de como eu e o Giovanni fizemos essa reportagem, desde a hora que nós saímos de Natal, no dia 3  de janeiro de 1986 e pegamos um ônibus, às 22h, na Rodoviária da Cidade da Esperança, até a chegada na Granja Barra Nova, do seu Fausto, para acompanhar o processo que durou quatro dias”, lembra o autor.

O que torna Das mãos de seu Fausto para as mesas do Brasil – A reportagem que registrou o modo secular de fazer a carne de sol do Seridó um livro para ser visto e lido são exatamente os causos e momentos vividos nessa empreitada. É possível arriscar dizer que dos seis livros que Osair Vasconcelos já publicou, esse é o que mais tem um apelo às memórias de um repórter. 

“Reviver essas memórias profissionais para mim, claro, tem um significado muito profundo porque, na minha jornada como repórter, essa foi uma experiência muito rica do ponto de vista pessoal para atender ao pedido de Humberto Pereira, um mineiro que fez carreira jornalística em São Paulo e  criador da revista Globo Rural e do programa Globo Rural, da  TV Globo. Ele ligou para Woden Madruga pedindo uma indicação de um repórter. E lá fomos nós”.

A reportagem foi publicada na edição n° 5 da revista Globo Rural, por quem foi encomendada. Quase quatro décadas depois, o editor Abimael Silva descobriu que esse é o único registro escrito que narra o processo original de feitura da carne de sol. Disso, nasceu este livro: Das mãos de seu Fausto para as mesas do Brasil – A reportagem que registrou o modo secular de fazer a carne de sol do Seridó.

O livro traz, além da reportagem, depoimentos de Abimael Silva, Humberto Pereira (o criador do Globo Rural – revista e programa de tevê), Albimar Furtado e o posfácio de Vicente Serejo, e foto produzida por Giovanni Sergio, que dá um toque artístico ao livro. Além disso, Osair Vasconcelos relata como foi feita a reportagem, da saída de Natal até a carne ser levada para as bancas da feira de Caicó.

Osair Vasconcelos se prepara para lançar outra publicação no dia 8 de março em Macaíba, e, por isso, a Agência Saiba Mais quis saber a visão do autor sobre o cenário editorial do estado. Ele avalia:

“O universo editorial do Rio Grande do Norte é muito bom. Aqui, se publicam centenas de livros por ano, de vários estilos, da poesia, da crônica, de reportagem  e de histórias. Enfim, temos uma variedade de lançamento muito grande no estado que põe o RN emo lugar de destaque no panorama nacional. Temos muitos autores bons. A leitura permanece viva e presente em várias camadas da sociedade. Eu vejo com muito agrado isso e fico feliz de contribuir minimamente tanto escrevendo como como editando. Aliás,  no dia 8 de março, eu e mais quatro amigos vamos lançar em Macaíba um livro que se chama Eu Me Recordo - Lembranças de Macaíba. São crônicas, relatos e lembranças que a gente tem do nosso período de criança e adolescente, fazendo aquelas coisas que crianças e adolescentes fazem ou faziam em outros tempos”.

SOBRE A OBRA

Das mãos de seu Fausto para as mesas do Brasil – A reportagem que registrou o modo secular de fazer a carne de sol do Seridó – Osair Vasconcelos

. Projeto gráfico – Vitor Marinho

. Arte da capa e xilogravuras – Aureliano Medeiros

. Foto – Giovanni Sérgio

. Edição -Sebo Vermelho e Z Editora

LANÇAMENTO: sábado, 02 de março, a partir das 10h

Local: Sebo Vermelho – Av. Rio Branco, 705

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.