TRANSPARÊNCIA

Governo vende a conta ao BB e garante R$ 126 milhões para pagar 13º

A governadora Fátima Bezerra (PT) assinou segunda-feira (26) o contrato de renovação da administração da conta única do Estado com a diretoria do Banco do Brasil. A negociação vai render R$ 251 milhões para o Estado. No entanto, como a atual gestão herdou uma dívida de R$ 102 milhões referente ao não repasse para o BB dos empréstimos consignados dos servidores, o Governo só contará com parte dos recursos disponibilizados em dezembro de 2019. Outros R$ 23 milhões são referentes ao valor proporcional do período de janeiro a abril de 2020. O novo contrato vale para os próximos cinco anos.

A secretária de Estado de Administração e Recursos Humanos Virgínia Ferreira já adiantou que os R$ 126 milhões restantes da negociação entre o Governo e o Banco serão destinados ao pagamento do 13º salário dos servidores, folha extra que gira em torno de R$ 420 milhões.

O Governo, porém, segue com três folhas do funcionalismo em aberto: parte de novembro, dezembro e 13º de 2018.

A governadora Fátima Bezerra destacou a transparência no processo:

“O desfecho dessa negociação reflete o empenho da nossa equipe e do nosso modo de administrar, que está sempre buscando o que é melhor para o Estado e, sobretudo, o que é melhor para o servidor. A renovação do contrato com o Banco do Brasil seguiu por um processo transparente e responsável, para atender as necessidades dos servidores”, declarou a chefa do Executivo.

O secretario de Estado da Tributação Carlos Eduardo Xavier destacou que a negociação com o Banco do Brasil começou ainda durante o período de transição entre a gestão Robinson Faria e a atual:

“Desde o início da gestão, mesmo antes, ainda no período da transição, nós já estávamos trabalhando nessa negociação, visando equacionar o débito com o Banco do Brasil e buscar o maior valor possível para reforçar as ações de reequilíbrio das contas do governo”, disse.

Consignados liberados a partir da próxima semana

A negociação com o Banco do Brasil também tratou de outros benefícios para os servidores, como por exemplo o empréstimo consignado, que deverá ser liberado a partir da próxima semana com uma carência de seis meses, ou seja, o desconto das parcelas só passará a ser debitado para o servidor a partir de fevereiro do próximo ano.

“O desconto dos consignados passará a ser administrado por um sistema que foi totalmente desenvolvido pelos técnicos da Secretaria Estadual de Administração, sem a participação de empresas terceirizadas. E todo o recurso arrecadado será usado para investimentos em tecnologia para o Estado”, ressaltou a secretária de Administração, Virgínia Ferreira.

 

Clique para ajudar a Agência Saiba Mais Clique para ajudar a Agência Saiba Mais
Artigo anteriorPróximo artigo