Irmão de desaparecido político da ditadura participa de debate no RN
Natal, RN 24 de mai 2024

Irmão de desaparecido político da ditadura participa de debate no RN

18 de abril de 2024
3min
Irmão de desaparecido político da ditadura participa de debate no RN
Na sequência, os debatedores Mirabô Dantas, Cefas Carvalho, João Arthur (irmão de Fernando Santa Cruz) e Nando Poeta

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O Porão das Artes, no distrito de Pium, Parnamirim, vai receber no próximo domingo (21) um debate com o tema “ditadura nunca mais”. Um dos participantes é João Arthur Santa Cruz, irmão de Fernando Santa Cruz, pernambucano que desapareceu em 1974, aos 26 anos, vítima do regime militar. 

O evento faz parte do projeto Munguzá Cultural e acontece a partir das 16h. Além da roda de conversa, terá música, lançamento de cordel e exposição fotográfica. Outros debatedores serão o jornalista Cefas Carvalho, o cantor e compositor Mirabô Dantas e o cordelista Nando Poeta.

João Arthur também é pernambucano, mas mora em Natal há 40 anos. É administrador por formação e aposentado pela Secretaria de Saúde do Estado (Sesap), exercendo, atualmente, a função de diretor administrativo-financeiro da Unidade Central de Agentes Terapêuticos (Unicat), da Sesap.

Seu irmão, Fernando, era militante da Ação Popular Marxista-Leninista, dissidência da Ação Popular, grupo de esquerda formado pela juventude católica em 1962. Fernando foi visto pela última vez por seus familiares em 23 de fevereiro de 1974, segundo o relatório da Comissão Nacional da Verdade. Junto com ele, desapareceu seu amigo Eduardo Collier Filho.

A mãe dos dois, Elzita Santa Cruz, morreu em junho de 2019, aos 105 anos, após 45 anos de busca pelo filho desaparecido. Ela dizia que não tinha ânsia de encontrar quem matou Fernando, queria apenas o direito de enterrá-lo.

“É uma dor muito grande porque o único crime que ele [Fernando] cometeu foi defender a igualdade social, essas coisas pelas quais eu luto até hoje”, afirmou em 2009.

Nando diz que o evento faz parte das ações para lembrar os 60 anos do golpe.

“A mesa é mais um foco de resistência desse período em que a gente tá vivendo em que desencadeou pelo país inteiro várias ações e momentos para que a gente possa fazer o resgate. Ou seja, para estar lembrando, para estar socializando com essas novas gerações o que ocorreu nesse episódio triste em nosso país, para que não se repita”, aponta o cordelista.

“E, por outro lado, é buscar ainda a punição e responsabilizar aqueles que realmente foram os protagonistas dessa ação truculenta que o Brasil viveu de 1964 a 1985”, destaca.

Segundo Nando Poeta, a roda de conversa visa pautar a necessidade de continuar a busca pelos desaparecidos. 

“As famílias querem saber. O Brasil quer saber”, atesta.

Quando morreu, Fernando deixou também a esposa, Ana Lúcia Valença, e o filho Felipe, à época com dois anos. Felipe Santa Cruz viria a se notabilizar anos depois como presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), tendo ficado à frente da entidade de 2019 a 2022. 

Serviço: debate “Ditadura Nunca Mais”

Onde: Porão das Artes (Rua da Aurora, 138, Pium)

Horário: a partir das 16h

Entrada: pague quanto puder

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.