UFRN vai dar diploma simbólico a dois estudantes mortos pela ditadura
Natal, RN 28 de mai 2024

UFRN vai dar diploma simbólico a dois estudantes mortos pela ditadura

18 de abril de 2024
4min
UFRN vai dar diploma simbólico a dois estudantes mortos pela ditadura
Emmanuel Bezerra dos Santos e José Silton Pinheiro

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

A UFRN vai fazer a diplomação simbólica de dois estudantes da instituição mortos pela ditadura militar. É o que garantiu a Reitoria da universidade na última terça-feira (16). Emmanuel Bezerra dos Santos era aluno da Faculdade de Sociologia e Política, e José Silton Pinheiro, da Faculdade de Educação. Eles foram assassinados em 1973 e 1972, respectivamente.

A homenagem póstuma surgiu a partir de uma iniciativa de docentes dos Departamentos de Antropologia e Ciências Sociais, e de estudantes do Centro Acadêmico de Ciências Sociais (CACS), que recolheram assinaturas e no dia 1º de abril protocolaram o pedido junto à Reitoria, ao lado de ativistas dos Direitos Humanos.

Na terça, os professores à frente da ação se reuniram com o reitor Daniel Diniz, a ex-reitora Ângela Paiva, a Pró-reitoria de Graduação (Prograd) Elda Melo e o procurador-geral da UFRN, Giuseppe da Costa. A proposta é de que os títulos de diplomação simbólica aos estudantes sejam entregues por ocasião da reinauguração da antiga Faculdade de Direito, situada na Ribeira, que se encontra em processo de reforma. 

SAIBA MAIS: Pedido de diplomação post mortem a Emmanuel Bezerra é protocolado

SAIBA MAIS: Morto na ditadura, Emmanuel Bezerra poderá receber diploma da UFRN

A previsão de finalização dos restauros e reforma é para o final do primeiro semestre de 2025, após a conclusão de serviços extras solicitados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), informou a UFRN. Lá vai ser abrigado o Centro de Extensão, Cidadania e Cultura da instituição. O espaço terá o objetivo contribuir para a formação técnica e cidadã da população e para a sua inserção no mundo do trabalho; para promover conhecimento sobre a história da educação, do direito e do valor patrimonial do edifício; para ampliar o acesso da população às artes e à cultura, além de contribuir para a revitalização do Centro Histórico de Natal.

“O acolhimento a essa reivindicação da comunidade acadêmica da UFRN com a presença do reitor e da ex-reitora é um reconhecimento institucional, mesmo que tardio, que a Universidade reconhece que esses estudantes foram injustiçados”, destaca o professor Cesar Sanson, do Departamento de Ciências Sociais.

“A diplomação simbólica é importante para que não deixemos que se apague este triste período da história da sociedade brasileira. Em tempos de banalização da violência do que foi a ditadura, lembrar daqueles que resistiram é um dever de todos os que são comprometidos com a verdade e a justiça”, aponta.

Além de Emmanuel Bezerra e José Silton Pinheiro, outro morto e desaparecido da ditadura com vínculos com a UFRN era o professor Luiz Ignácio Maranhão Filho, do Direito.

Ao todo, com base no relatório da Comissão da Verdade, a UFRN teve:

• 5 professores e 33 estudantes presos;

• 25 professores e 2 estudantes sofreram o expurgo ideológico do Regime militar;

• 13 membros da UFRN foram vítimas de tortura ou tratamento degradante;

• 1 estudante expulso pelo Decreto-Lei nº 477;38

• 10 sofreram repressão política oficial, mas não foram presos;

• 2 estudantes foram assassinados pelo Regime militar em circunstâncias políticas;

• 1 professor é tido como desaparecido político pela Lei nº 9.140/1995;

• 259 membros da Universidade (Professores, alunos e servidores técnico-administrativos foram fichados pelos órgãos de repressão e informações da Ditadura Militar).

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.