Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina
Natal, RN 3 de mar 2024

Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina

14 de dezembro de 2023
6min
Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina
Decorações em Ponta Negra e Mirassol são maiores e mais luxuosas do que as da Zona Norte | Foto: Joana Lima/Secom

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

O “Natal em Natal” é o slogan da prefeitura para se referir aos eventos que acontecem no período natalino na cidade que recebeu o nome de feriado. Com o tema “Festa da Paz e Alegria”, a cidade ganhou decoração e shows nacionais. O problema é que o “Natal em Natal” não chega à Zona Norte, a maior região em tamanho e número populacional da cidade. Moradores de diversos bairros, como Nossa Senhora da Apresentação e Potengi, alertam para a falta ou pouca decoração natalina nos bairros.

Não é de hoje que a decoração da cidade e os eventos públicos são criticados pela população da região. Se na Zona Sul, onde estão concentrados os eventos de artistas nacionais e as maiores árvores de Natal da cidade, do outro lado da ponte os moradores dizem que ficam “com a decoração que sobra”. 

Ismael do Nascimento é estudante de Arquitetura e Urbanismo, mora em Nossa Senhora da Apresentação, um dos bairros mais populosos da Zona Norte, e é enfático ao dizer: “eu acho que sempre foi assim. Todo ano a decoração fica com a Zona Sul e com as vias principais. Não há decoração em praças, até porque a Zona Norte quase não tem praças, começa daí”.

Para o estudante, as decorações são mais do que simples enfeites e piscas-piscas, elas representam lazer e escancaram o sentimento de abandono público que os moradores da região sentem. 

Quer dizer então que a periferia não tem acesso ao lazer? E olha que a gente também paga iluminação pública. Então eu fico me questionando, quem é que tem direito a cultura e lazer?”, questiona.

Ismael avalia que “isso acontece também porque o povo do outro lado da ponte não conhece a ZN, né? Sendo que a gente tem muito potencial. Somos a maior população e os que mais usam transportes públicos. Praticamente nós fazemos a cidade funcionar e mesmo assim somos esquecidos”.

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) informou que a Prefeitura do Natal implantou decoração natalina nas quatros regiões da cidade. De acordo com a pasta: 

No que se refere a Zona Norte, há decoração natalina na Av. Itapetinga, incluindo uma árvore de Natal na rotatória, os Três Reis Magos da Av. João Medeiros Filho, uma árvore com 30 metros de altura na Área de Lazer do Panatis e uma árvore de 30 metros no Espaço de Lazer Marinho Chagas no Parque dos Coqueiros. Também estamos finalizando a decoração do Espaço Cultural Jesiel Figueiredo, que também contará com uma árvore”.

Avenida Itapetinga já foi umas das regiões mais enfeitadas do Potengi

Ao contrário do que afirma a nota, moradores dos arredores da Av. Itapetinga contam que a decoração da via não está nem perto do que já foi um dia.

Se brincar tem mais pisca-pisca na linha 73, que faz o trajeto Soledade-Ponta Negra, do que nas árvores da Itapetinga”, ironiza Bruna Taysa. Sentimento que Nathalie Viviane compartilha: “Como é a cidade do Natal se nem decoração tem? É uns enfeites pingados, tem um aqui é outro acolá.” 

Miguel Jefferson, que trabalha como auxiliar de marketing, comenta: “‘Natal sem Natal’ porque eu vou passar o Natal aqui, porque decoração mesmo não tem. Eu fico só imaginando os piscas-piscas na Itapetinga, porque é um aqui e outro ali. Só. Eu acho que os investimentos foram na Árvore de Mirassol e Ponta Negra. Da ponte pra cá é só caos e engarrafamento”. Miguel se refere ao trânsito congestionado da ponte velha, devido às obras na estrutura sobre o Rio Potengi. 

A árvore montada na Área de Lazer do Panatis e a decoração dos Três Reis Magos, na entrada do Túnel do Igapó, junto com a Árvore do Conjunto Parque dos Coqueiros, são alguns dos poucos símbolos natalinos na região. Já os shows nacionais, ficaram concentrados na Arena das Dunas, ignorando os problemas que os moradores da Zona Norte enfrentam no trânsito diariamente. O destaque fica para o Espaço Jesiel Figueiredo, em Lagoa Azul, que contará com shows e programações para aqueles que querem ficar por perto de casa. 

______________________________________________________________________________

Essa reportagem faz parte do projeto "Saiba Mais de perto", idealizado pela Agência SAIBA MAIS, e financiado com recursos do programa Acelerando Negócios Digitais, do ICFJ/Meta e apoio da Ajor.

Leia também:

Projeto Saiba Mais de Perto combate "desertos de notícias" no RN

Tibau: Estudantes participam da maior feira de ciências do mundo

Aldeia Sesc Seridó reúne artistas de Caicó em Cortejo Cultural

Comerciante morre em acidente por buraco na Zona Norte de Natal

Coletivos independentes movimentam a sétima arte em Mossoró

Seridó: Aos 93 anos, Maria Albino faz doces para acolher pessoas

Depois te Conto: jovens da Zona Norte criam série independente de humor

Caatinga:  famílias vivem da natureza no Parque Nacional da Furna Feia

CMEI na Zona Norte realiza exposição inspirada em Ariell Guerra

Currais Novos: Congresso das Batalhas reuniu artistas de Hip Hop

Maior produtor de atum do RN não leva pescado à mesa areia-branquense

Caicoense transformou a dor do luto em homenagem para 40 mulheres

Como resiste o afroempreendedorismo do outro lado da ponte

Medalhista mundial de Taekwondo conheceu esporte em associação de Assu

“No Seridó a Reza é Forte” destaca indígenas e africanos no RN

Zona Norte: projeto da UFRN leva comunicação para escola pública

Em Ouro Branco, a preservação do patrimônio coloriu a cidade

Fábrica de polpa de frutas transforma vida de mulheres agricultoras

As chuvas fortes em Natal e o caos na Zona Norte

Com 74 anos, Manoelzinho produz telas em latonagem e fotocorrosão

Patu: Cineatro leva reflexão social a estudantes de escolas públicas

Redinha: trabalhadores seguem desamparados após 3 meses de protestos

Jornal impresso “Quinzenal” resiste há 19 anos em Caicó

MPRN terá ação do projeto Pai Legal na Zona Norte

Saudade estimula artista a eternizar história de Upanema em quadros

Advogada levou o sertão poético de Caicó para Paris

Serra do Mel: rádio comunitária leva o bem à Vila Amazonas

DER responsabiliza prefeitura por acúmulo de areia na João Medeiros

Jurema Coletivo de Dança traz dança contemporânea para Caicó

“Fugi da prisão”: superação torna Chico Filho imortal em Martins

Trancistas: a valorização da cultura afro-brasileira na Zona Norte

Em São José, um guardião da história criou o Museu da cidade

Disputa política e judicial causa insegurança em Porto do Mangue

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.