Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania
Natal, RN 20 de abr 2024

Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania

23 de dezembro de 2023
8min
Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Uma cidade com 14 imóveis, sendo duas casas, um posto de combustível, agência bancária, biblioteca, supermercado, pet shop, escola, restaurante, salão de beleza, sede da Prefeitura, Câmara Municipal, Guarda Municipal e o Fórum de Justiça. No entanto, com 1.380m², em escala pequena, mais precisamente para uma população de três a 12 anos de idade. É assim a Cidade Maritacaca, inaugurada nesta semana pela administração municipal da cidade de Areia Branca, na Costa Branca do RN, a 282 quilômetros de Natal. Mais que um parque temático, a cidadela tem fins pedagógicos e deverá receber crianças nativas e pequenos turistas da cidade praiana.

A Praça Luiz Batista, no Centro, foi reformada para receber toda estrutura da primeira cidadela infantil com a proposta não somente recreação, mas também de educação, do Rio Grande do Norte. No Brasil, só há conhecimento de experiências semelhantes no Ceará e em São Paulo.

Seguindo o modelo da KidZania - franquia mexicana mundialmente conhecida pelos parques temáticos com representações em 15 países -, na Cidade Maritacaca, as crianças vão poder vivenciar como adultos, escolhendo entre diferentes profissões e circulando pelos estabelecimentos com regras, assim como na vida real. A cidade terá também movimentação de carros e os motoristas devem respeitar as leis de trânsito.

Entre as diretrizes, as crianças devem cuidar dos brinquedos e manter a cidade limpa, colocando o lixo nos locais corretos.

Executivo e Legislativo

Outras regras e leis poderão ser idealizadas pelas crianças ao longo da vivência na cidade de Maritacaca. Os vereadores mirins vão votar as normas e o prefeito vai sancionar as leis, simulando a experiência política de uma prefeitura e de uma Câmara Municipal.

O modo como os representantes da população de Maritacaca serão escolhidos e com qual periodicidade ainda está sendo definido.

A cidade vai ter moeda oficial, a Maritacaca e, na entrada, cada criança vai receber 16 Mariticacas, para que possam iniciar as atividades de comércio e administração, podendo ganhar mais dinheiro, ou gastar tudo, a depender de como cuidará da sua reserva financeira.

Para oferecer segurança aos presentes, a cidadela infantil possui câmeras de segurança e um moderno sistema de monitoramento eletrônico com vigilância da Guarda Civil Municipal.

Guarda Mirim

A Guarda Civil Municipal de Areia Branca estará presente, mas as regras de Maritacaca serão orientadas, na verdade, por guardas mirins, mini agentes formados através de um outro projeto paralelo, que é realizado voluntariamente por duas agentes da Guarda areibranquense.

Atualmente, 20 crianças em situação de vulnerabilidade de Ponta do Mel e da comunidade de Pedrinhas são guardas mirins após participação no projeto social Projete, realizado pela PM, com formação em educação no trânsito.

Na cidade de Maritacaca, eles deverão executar a vigilância e prezar pelo exercício da cidadania e respeito às leis de trânsito pela mini população.

Visitação

Para a simulação, 14 monitoras se prepararam durante cerca de dois meses com capacitação para receber as crianças, que terão o acesso à cidade sem a presença dos pais.

Durante o mês de dezembro, a cidade está aberta a visitações. A parte educativa do projeto terá início em meados de janeiro, de quinta-feira a domingo, no horário das 17 às 21 horas. De quinta a sábado é necessário o acesso via passaporte, agendado previamente na Diretoria Executiva de Eventos, responsável pelo funcionamento da cidade, como forma de garantir o número de 100 crianças por dia. As crianças agendadas para cada dia serão divididas em duas turmas de até 50, de acordo com as idades, a vivenciarem a experiência da Maritacaca em dois turnos.  

Já no domingo, o acesso é livre para todas as idades sem passaporte, e sem agendamento prévio, pois as atividades serão desenvolvidas de forma mais abrangente.

Eu acredito nesse projeto verdadeiramente. Virá Carnaval, Páscoa, festas juninas, entre outras atividades que vamos trabalhando com as crianças, sem deixar de criar cidadania, como deve funcionar uma cidade de forma correta. As crianças terão a oportunidade de viver isso e, como somos o que vivemos quando criança, vão crescer adultos conscientes e mais preparados para uma vida de responsabilidade. Nossas crianças serão as protagonistas da Cidade Maritacaca”, informou a prefeita de Areia Branca, Iraneide Rebouças.

______________________________________________________________________________

Essa reportagem faz parte do projeto "Saiba Mais de perto", idealizado pela Agência SAIBA MAIS, e financiado com recursos do programa Acelerando Negócios Digitais, do ICFJ/Meta e apoio da Ajor.

Leia também:

Projeto Saiba Mais de Perto combate "desertos de notícias" no RN

Tibau: Estudantes participam da maior feira de ciências do mundo

Aldeia Sesc Seridó reúne artistas de Caicó em Cortejo Cultural

Comerciante morre em acidente por buraco na Zona Norte de Natal

Coletivos independentes movimentam a sétima arte em Mossoró

Seridó: Aos 93 anos, Maria Albino faz doces para acolher pessoas

Depois te Conto: jovens da Zona Norte criam série independente de humor

Caatinga:  famílias vivem da natureza no Parque Nacional da Furna Feia

CMEI na Zona Norte realiza exposição inspirada em Ariell Guerra

Currais Novos: Congresso das Batalhas reuniu artistas de Hip Hop

Maior produtor de atum do RN não leva pescado à mesa areia-branquense

Caicoense transformou a dor do luto em homenagem para 40 mulheres

Como resiste o afroempreendedorismo do outro lado da ponte

Medalhista mundial de Taekwondo conheceu esporte em associação de Assu

“No Seridó a Reza é Forte” destaca indígenas e africanos no RN

Zona Norte: projeto da UFRN leva comunicação para escola pública

Em Ouro Branco, a preservação do patrimônio coloriu a cidade

Fábrica de polpa de frutas transforma vida de mulheres agricultoras

As chuvas fortes em Natal e o caos na Zona Norte

Com 74 anos, Manoelzinho produz telas em latonagem e fotocorrosão

Patu: Cineatro leva reflexão social a estudantes de escolas públicas

Redinha: trabalhadores seguem desamparados após 3 meses de protestos

Jornal impresso “Quinzenal” resiste há 19 anos em Caicó

MPRN terá ação do projeto Pai Legal na Zona Norte

Saudade estimula artista a eternizar história de Upanema em quadros

Advogada levou o sertão poético de Caicó para Paris

Serra do Mel: rádio comunitária leva o bem à Vila Amazonas

DER responsabiliza prefeitura por acúmulo de areia na João Medeiros

Jurema Coletivo de Dança traz dança contemporânea para Caicó

“Fugi da prisão”: superação torna Chico Filho imortal em Martins

Trancistas: a valorização da cultura afro-brasileira na Zona Norte

Em São José, um guardião da história criou o Museu da cidade

Disputa política e judicial causa insegurança em Porto do Mangue

Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina

População faz mobilização pela volta de Cherie para Caicó

Tradição em Caraúbas: banda de música prepara festejos a São Sebastião

Cmei da Zona Norte prepara Natal Solidário das crianças

Ipueirense visita sítios e faz arte em madeira morta

Portalegre: Crianças quilombolas têm contato com ciência em pesquisa

Auto de Natal: espetáculo envolveu mais de 200 atores na Zona Norte

Dedicados à tecnologia, estudantes do IFRN são aprovados no INTELI

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.