Adolescente de São José do Seridó é destaque do Unicef Brasil
Natal, RN 20 de abr 2024

Adolescente de São José do Seridó é destaque do Unicef Brasil

1 de janeiro de 2024
7min
Adolescente de São José do Seridó é destaque do Unicef Brasil

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Em São José do Seridó, o Núcleo de Participação e Cidadania de Adolescentes (NUCA), criado pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), tornou-se referência como grupo atuante na participação de adolescentes em comunidade. Este ano, o grupo conta com 75 inscritos. Entre os participantes do NUCA está Gleydson Dallyson Pimenta de Brito, de 16 anos, que neste mês foi destaque na página do Unicef Brasil.

O destaque dado a Gleydson, é referente à sua atuação no município, como adolescente do NUCA, músico na Filarmônica Jimmy Brito e escritor, com livro recém-lançado. Ele integra o NUCA há 2 anos e atua no Grupo de Teatro Algodão Mocó, do projeto Trapiá Semente, que foi criado em São José com participação dos adolescentes do NUCA, que estrearam o espetáculo “Vocação e Fé do Povo de São José”.

Na música, Gleydson teve influência do seu avô que, mesmo não sendo músico, admirava a filarmônica e apreciava principalmente o som do saxofone. Glaydson iniciou na filarmônica tocando outro instrumento, mas acabou aperfeiçoando-se em saxofone.

Meu avô Antônio era apaixonado pelo som do saxofone, então, eu decidi que iria testar. Depois de 3 anos tocando trompa, decidi trocar de instrumento, e foi quando minha paixão pela música instrumental começou. Infelizmente, ele nunca conseguiu me ver tocando, mas, quando toco meu saxofone, sinto que lá está ele, me olhando tocar, escutando seu neto tocar. Minha história na música se resume a isso”, conta Gleydson.

O seu livro "Fantástico Mundo de Elliot", de 262 páginas, traz a história de um jovem vivendo aventuras num mundo com criaturas mágicas e perigosas. Percebe-se na obra, a influência da mitologia grega, que Gleydson tanto aprecia. Para publicar o livro, ele precisou mudar alguns hábitos e se afastar do celular. O adolescente destaca que este protagonismo é parte também do incentivo da equipe do NUCA, principalmente durante sua dedicação à escrita do livro, publicado de forma independente.  

Eu sempre gostei de ler livros de fantasias. Além de escritor, sou um bom leitor, as palavras me levam para lugares que jamais poderei ir. Quando eu era criança tinha um sonho de fazer meu próprio livro e resolvi fazer esse sonho se tornar realidade. Foram 7 meses de escrita, e precisei afastar-se do celular, porque qualquer notificação era motivo para pausar a escrita. O NUCA foi aquele incentivo que eu estava procurando, sempre me incentivavam a nunca desistir e a continuar. Se eu precisasse, sabia que poderia contar com eles”, destaca Gleydson

O NUCA propõe incluir os adolescentes na construção das políticas públicas para que enxerguem as dificuldades, identificando potencialidades e criando soluções na comunidade onde vivem. Em São José do Seridó, o grupo agrega-se ao teatro, desenvolve atividades sociais de apoio à comunidade, realiza apresentações culturais, abertas ao público, e tem criado na comunidade, o espaço de destaque para o protagonismo destes adolescentes e jovens.

Em São José do Seridó, o mobilizador é Melquides Medeiros. Ele cita que logo de início percebeu o potencial de Gleydson.

Gleydson Brito e Melquides Medeiros, mobilizador do NUCA

"O NUCA é criado pelo Unicef para que os municípios, que concorrem ao Selo Unicef, tenham participação ativa dos adolescentes, na construção das políticas públicas, na melhoria dos índices da cidade, na discussão sobre racismo, envolvimento das mulheres na política e na sociedade, questões climáticas e ambientais, LGBT Fobia, evasão escolar, enfim, os problemas que vivenciamos. Gleydson é participativo, criativo, proativo, inteligente, e logo identificamos sua capacidade de liderar grupos. Então sempre incentivamos, porque conhecemos seu potencial”, disse Melquides Medeiros, mobilizador do NUCA, em São José do Seridó.

______________________________________________________________________________

Essa reportagem faz parte do projeto "Saiba Mais de perto", idealizado pela Agência SAIBA MAIS, e financiado com recursos do programa Acelerando Negócios Digitais, do ICFJ/Meta e apoio da Ajor.

Leia também:

Projeto Saiba Mais de Perto combate "desertos de notícias" no RN

Tibau: Estudantes participam da maior feira de ciências do mundo

Aldeia Sesc Seridó reúne artistas de Caicó em Cortejo Cultural

Comerciante morre em acidente por buraco na Zona Norte de Natal

Coletivos independentes movimentam a sétima arte em Mossoró

Seridó: Aos 93 anos, Maria Albino faz doces para acolher pessoas

Depois te Conto: jovens da Zona Norte criam série independente de humor

Caatinga:  famílias vivem da natureza no Parque Nacional da Furna Feia

CMEI na Zona Norte realiza exposição inspirada em Ariell Guerra

Currais Novos: Congresso das Batalhas reuniu artistas de Hip Hop

Maior produtor de atum do RN não leva pescado à mesa areia-branquense

Caicoense transformou a dor do luto em homenagem para 40 mulheres

Como resiste o afroempreendedorismo do outro lado da ponte

Medalhista mundial de Taekwondo conheceu esporte em associação de Assu

“No Seridó a Reza é Forte” destaca indígenas e africanos no RN

Zona Norte: projeto da UFRN leva comunicação para escola pública

Em Ouro Branco, a preservação do patrimônio coloriu a cidade

Fábrica de polpa de frutas transforma vida de mulheres agricultoras

As chuvas fortes em Natal e o caos na Zona Norte

Com 74 anos, Manoelzinho produz telas em latonagem e fotocorrosão

Patu: Cineatro leva reflexão social a estudantes de escolas públicas

Redinha: trabalhadores seguem desamparados após 3 meses de protestos

Jornal impresso “Quinzenal” resiste há 19 anos em Caicó

MPRN terá ação do projeto Pai Legal na Zona Norte

Saudade estimula artista a eternizar história de Upanema em quadros

Advogada levou o sertão poético de Caicó para Paris

Serra do Mel: rádio comunitária leva o bem à Vila Amazonas

DER responsabiliza prefeitura por acúmulo de areia na João Medeiros

Jurema Coletivo de Dança traz dança contemporânea para Caicó

“Fugi da prisão”: superação torna Chico Filho imortal em Martins

Trancistas: a valorização da cultura afro-brasileira na Zona Norte

Em São José, um guardião da história criou o Museu da cidade

Disputa política e judicial causa insegurança em Porto do Mangue

Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina

População faz mobilização pela volta de Cherie para Caicó

Tradição em Caraúbas: banda de música prepara festejos a São Sebastião

Cmei da Zona Norte prepara Natal Solidário das crianças

Ipueirense visita sítios e faz arte em madeira morta

Portalegre: Crianças quilombolas têm contato com ciência em pesquisa

Auto de Natal: espetáculo envolveu mais de 200 atores na Zona Norte

Dedicados à tecnologia, estudantes do IFRN são aprovados no INTELI

Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania

Arte-Educador da Zona Norte levou arte com mosaicos para ExpoFavela

Projeto Trapiá Semente cria grupos de teatro pelo Seridó

Apodi: 1º museu indígena do RN preserva memória dos Tapuia Paiacus

Zona Norte: reforma da Ponte do Igapó piora trânsito e incomoda região

Seridó é guardião do Doce Seco, uma sobremesa quase extinta

Costa Branca: fogos na virada do ano serão sem ruídos

Lei Paulo Gustavo fomenta criação de documentários sobre o Seridó

Zona Norte: pontes interditadas geram insegurança à virada do ano

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.