Patu ganhará Via Sacra com 33 esculturas de concreto
Natal, RN 2 de mar 2024

Patu ganhará Via Sacra com 33 esculturas de concreto

8 de janeiro de 2024
8min
Patu ganhará Via Sacra com 33 esculturas de concreto
Fotos da esculturas de Nazaré, Bahia (Créditos: Félix Sampaio)

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Via Sacra revela uma mística bonita, de compaixão por Jesus e sua mãe, que enfrentaram juntos o caminho do sofrimento, da cruz e da morte. De modo perfeito e heroico, o Senhor aceitou a cruz para redimir e salvar todas as gerações, demonstrando uma profunda obediência ao Santo Pai e um infinito amor à humanidade”. A definição é do renomado artista plástico baiano Félix Sampaio, em seu endereço eletrônico, em referência à Via Sacra de Nazaré, na Bahia, uma das muitas obras do autodidata.

Félix prepara, agora, uma nova série das 14 estações com representações da Paixão de Cristo, dessa vez, especialmente para o município de Patu, no Alto Oeste do Rio Grande do Norte, a 320 quilômetros de Natal. As esculturas serão mais uma atração a incrementar o turismo no Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis, na Serra do Lima.

A ideia surgiu do prefeito Rivelino Câmara (MDB), que tomou conhecimento do artista conhecido internacionalmente e fez o convite para levar sua arte sacra até o município.

Em setembro, Sampaio esteve em Patu para conhecer a estrutura do Santuário do Lima e apresentar o projeto. Em outubro iniciou a produção. As 33 esculturas em concreto terão em torno de dois metros de altura, pesarão cerca de 500 quilos cada uma e estão sendo confeccionadas em Salvador. A previsão de conclusão é março. Elas devem ser transportadas por três carretas até Patu, onde o artista e uma equipe de oito pessoas passarão 60 dias montando e finalizando a obra com os acabamentos. Em junho, a novidade deverá ser inaugurada.

Foto: Félix Sampaio

Além disso, o projeto inclui um calçadão na ladeira que dá acesso ao Santuário, com corrimão, e iluminação. Toda a obra está orçada em R$ 1,3 milhão, a ser custeada com recursos próprios do município, segundo o gestor municipal. Só as esculturas são R$ 830 mil.

A Via Sacra inclui as seguintes cenas:

- Jesus condenado à morte

-  Jesus carregando a cruz

- Jesus caindo pela primeira vez

- Jesus encontrando sua mãe

- Simão Cirineu ajudando Jesus

- Verônica limpando o rosto de Jesus

- Segunda queda de Jesus

- Jesus encontrando as mulheres de Jerusalém

- Terceira queda de Jesus

- Jesus despido

- Jesus pregado na cruz

- Jesus morrendo na cruz

- Jesus morto nos braços de sua mãe

- Jesus enterrado.

Santuário do Lima

O Santuário de Nossa Senhora dos Impossíveis é referência em turismo religioso no Rio Grande do Norte. Chegou a ser reconhecido como uma das sete maravilhas do estado, em eleição aberta ao público realizada pelo jornal Diário de Natal, em 2018, que incluiu também a Serra da Barriguda, em Alexandria, o Morro do Careca, o açude Gargalheiras, Forte dos Reis Magos, estádio Frasqueirão e os Apertados, em Currais Novos.

Eu entendo que vai aumentar assustadoramente a movimentação de turistas ao Santuário, que já um Santuário super visitado, a gente tem romaria todos os meses, fora a visitação normal. Para ter ideia, tem romaria que recebe 10 a 15 mil pessoas, e com a implantação dessa via sacra a gente entende que vai somar muito no turismo religioso em Patu”, afirma o chefe do Executivo Municipal.

As principais romarias anuais são a dos Vaqueiros, no mês de março, da Juventude, no mês de Outubro, a festa de Nossa Senhora dos Impossíveis, em novembro e a romaria do Ano Novo, no mês de Dezembro.

Registros apontam o mês de janeiro de 1758 como o início da história do Santuário. Foi quando o comandante do regimento de ordenanças da ribeira do Apodi, coronel Antônio de Lima Abreu Ferreira, fez a doação de terras para a construção da primeira capela de Nossa Senhora dos Impossíveis, no alto da Serra de Patu, que posteriormente ficou conhecida como “Serra do Lima”.

Félix Sampaio

O artista plástico Félix Sampaio trabalha com pintura, esculturas conceituais e sacras, é especialista em ambientação e na construção de rochas artificiais.

É autor de obras espalhadas em todo o Estado da Bahia, em alguns estados brasileiros e em outros países como Portugal, França, Itália e Canadá.

Félix Sampaio já teve sua obra exposta na Feira Internacional no "Carrousel du Louvre" em Paris, um dos eventos de arte mais importantes do calendário europeu.

Recentemente, foi convidado a participar do intercâmbio cultural e exposição de arte Art Across the Americas, no Lee Benson Latin Nettie Colecção Americanos, da Universidade do Texas, em Austin. Nesta exposição, apresentou uma tela da sua série mais recente e foi premiado em 1º lugar.

Dentre suas obras mais expressivas estão O Cristo de Esplanada, situada na cidade de Esplanada, na Bahia, e o monumento Jesus de Nazaré, em Nazaré, no mesmo estado.

______________________________________________________________________________

Essa reportagem faz parte do projeto "Saiba Mais de perto", idealizado pela Agência SAIBA MAIS, e financiado com recursos do programa Acelerando Negócios Digitais, do ICFJ/Meta e apoio da Ajor.

Leia também:

Projeto Saiba Mais de Perto combate "desertos de notícias" no RN

Tibau: Estudantes participam da maior feira de ciências do mundo

Aldeia Sesc Seridó reúne artistas de Caicó em Cortejo Cultural

Comerciante morre em acidente por buraco na Zona Norte de Natal

Coletivos independentes movimentam a sétima arte em Mossoró

Seridó: Aos 93 anos, Maria Albino faz doces para acolher pessoas

Depois te Conto: jovens da Zona Norte criam série independente de humor

Caatinga:  famílias vivem da natureza no Parque Nacional da Furna Feia

CMEI na Zona Norte realiza exposição inspirada em Ariell Guerra

Currais Novos: Congresso das Batalhas reuniu artistas de Hip Hop

Maior produtor de atum do RN não leva pescado à mesa areia-branquense

Caicoense transformou a dor do luto em homenagem para 40 mulheres

Como resiste o afroempreendedorismo do outro lado da ponte

Medalhista mundial de Taekwondo conheceu esporte em associação de Assu

“No Seridó a Reza é Forte” destaca indígenas e africanos no RN

Zona Norte: projeto da UFRN leva comunicação para escola pública

Em Ouro Branco, a preservação do patrimônio coloriu a cidade

Fábrica de polpa de frutas transforma vida de mulheres agricultoras

As chuvas fortes em Natal e o caos na Zona Norte

Com 74 anos, Manoelzinho produz telas em latonagem e fotocorrosão

Patu: Cineatro leva reflexão social a estudantes de escolas públicas

Redinha: trabalhadores seguem desamparados após 3 meses de protestos

Jornal impresso “Quinzenal” resiste há 19 anos em Caicó

MPRN terá ação do projeto Pai Legal na Zona Norte

Saudade estimula artista a eternizar história de Upanema em quadros

Advogada levou o sertão poético de Caicó para Paris

Serra do Mel: rádio comunitária leva o bem à Vila Amazonas

DER responsabiliza prefeitura por acúmulo de areia na João Medeiros

Jurema Coletivo de Dança traz dança contemporânea para Caicó

“Fugi da prisão”: superação torna Chico Filho imortal em Martins

Trancistas: a valorização da cultura afro-brasileira na Zona Norte

Em São José, um guardião da história criou o Museu da cidade

Disputa política e judicial causa insegurança em Porto do Mangue

Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina

População faz mobilização pela volta de Cherie para Caicó

Tradição em Caraúbas: banda de música prepara festejos a São Sebastião

Cmei da Zona Norte prepara Natal Solidário das crianças

Ipueirense visita sítios e faz arte em madeira morta

Portalegre: Crianças quilombolas têm contato com ciência em pesquisa

Auto de Natal: espetáculo envolveu mais de 200 atores na Zona Norte

Dedicados à tecnologia, estudantes do IFRN são aprovados no INTELI

Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania

Arte-Educador da Zona Norte levou arte com mosaicos para ExpoFavela

Projeto Trapiá Semente cria grupos de teatro pelo Seridó

Apodi: 1º museu indígena do RN preserva memória dos Tapuia Paiacus

Zona Norte: reforma da Ponte do Igapó piora trânsito e incomoda região

Seridó é guardião do Doce Seco, uma sobremesa quase extinta

Costa Branca: fogos na virada do ano serão sem ruídos

Lei Paulo Gustavo fomenta criação de documentários sobre o Seridó

Zona Norte: pontes interditadas geram insegurança à virada do ano

Adolescente de São José do Seridó é destaque do Unicef Brasil

Casa paroquial guarda história de Lampião em Marcelino Vieira

A resistência dos pequenos artistas da Zona Norte

Geógrafo de São João do Sabugi cria cartilha sobre o bioma da Caatinga

Mangue é cenário para restaurante em Grossos

Redinha: prefeitura promete Mercado para março; trabalhadores duvidam

Caicó e Acari conquistaram quatro prêmios do Troféu Cultura 2023

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.