Mangue é cenário para restaurante em Grossos
Natal, RN 21 de abr 2024

Mangue é cenário para restaurante em Grossos

5 de janeiro de 2024
7min
Mangue é cenário para restaurante em Grossos
Foto: Thiago Roberto

Ajude o Portal Saiba Mais a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Num local de transição entre a terra e o mar, da água doce com água salgada, solo lamacento, mas com uma vegetação característica e uma paisagem peculiar, é onde fica hoje o tradicional restaurante Maria Lucia’s. Lugar que existe há mais de 40 anos no município de Grossos, a 330 quilômetros de Natal, o restaurante mantém a rusticidade praiana mesmo presenciando o crescimento da procura de um público formado por autoridades políticas, religiosas, músicos e expedições turísticas de vários estados brasileiros em meio às alterações no meio ambiente, no tempo e na cidade.

Para a própria Maria Lúcia, proprietária do cantinho conhecido na comunidade da Barra, estar à beira do mangue é um diferencial do restaurante.

É mais visível e a proximidade do mangue torna mais atrativo por conta dos caranguejos e da maré que enche e deixa um visual lindo”.

Foto: Thiago Roberto

O manguezal é uma formação vegetal de regiões alagadiças formadas no encontro entre o rio e o mar, em locais inundados por marés, caracterizados pela mistura de água doce e salgada. Área importante para o equilíbrio ambiental, lá vivem espécies marinhas, de água doce, répteis e mamíferos.

Entretanto, não foi em meio caranguejos, pitus, siris e camarões que o restaurante foi instalado inicialmente. Nomeado no plural não por acaso, o empreendimento passou de mãe para filha, as duas com o mesmo nome. Depois que saiu da casa de Maria Lúcia, a mãe, o restaurante foi montado no local que está até hoje, ao lado da morada dos caranguejos.

As crianças adoram estar aqui e ver os caranguejinhos próximos a eles”.

O cardápio não poderia ser outro: culinária baseada em frutos do mar e na riqueza do ambiente que circunda o local. Maria Lúcia tem os seus pratos preferidos: camarão ensopado e taioba na farofa; mas os clientes tornaram famosos o tradicional caranguejo no molho, o camarão alho e óleo e o peixe frito, além da taioba que Dona Maria Lúcia tanto gosta.

Ingredientes frescos e localização estratégica com a vista única do manguezal norte-rio-grandense são os elementos que tornam o lugar badalado e um dos destinos turísticos da cidade salineira de cerca de 10 mil habitantes, parte da Costa Branca do Estado. O restaurante recebe constantemente visitantes de peso. Já recebeu o então bispo emérito da Diocese de Santa Luzia, Dom Mariano Manzana, governadores do RN, secretários de estado, autoridades políticas dos municípios potiguares, juízes, músicos das bandas que se apresentam em Grossos e Tibau, e grupos de turistas dos mais diversos estados.

Agora é a melhor época do ano para a cozinheira e empreendedora. De janeiro até o carnaval e no mês de julho a lida no restaurante fica mais intensa.

O que torna nosso lugar especial são os produtos sempre frescos, uma cerveja bem gelada, uma comida bem-preparada na hora, preços acessíveis e um bom atendimento”, diz Maria Lúcia.

______________________________________________________________________________

Essa reportagem faz parte do projeto "Saiba Mais de perto", idealizado pela Agência SAIBA MAIS, e financiado com recursos do programa Acelerando Negócios Digitais, do ICFJ/Meta e apoio da Ajor.

Leia também:

Projeto Saiba Mais de Perto combate "desertos de notícias" no RN

Tibau: Estudantes participam da maior feira de ciências do mundo

Aldeia Sesc Seridó reúne artistas de Caicó em Cortejo Cultural

Comerciante morre em acidente por buraco na Zona Norte de Natal

Coletivos independentes movimentam a sétima arte em Mossoró

Seridó: Aos 93 anos, Maria Albino faz doces para acolher pessoas

Depois te Conto: jovens da Zona Norte criam série independente de humor

Caatinga:  famílias vivem da natureza no Parque Nacional da Furna Feia

CMEI na Zona Norte realiza exposição inspirada em Ariell Guerra

Currais Novos: Congresso das Batalhas reuniu artistas de Hip Hop

Maior produtor de atum do RN não leva pescado à mesa areia-branquense

Caicoense transformou a dor do luto em homenagem para 40 mulheres

Como resiste o afroempreendedorismo do outro lado da ponte

Medalhista mundial de Taekwondo conheceu esporte em associação de Assu

“No Seridó a Reza é Forte” destaca indígenas e africanos no RN

Zona Norte: projeto da UFRN leva comunicação para escola pública

Em Ouro Branco, a preservação do patrimônio coloriu a cidade

Fábrica de polpa de frutas transforma vida de mulheres agricultoras

As chuvas fortes em Natal e o caos na Zona Norte

Com 74 anos, Manoelzinho produz telas em latonagem e fotocorrosão

Patu: Cineatro leva reflexão social a estudantes de escolas públicas

Redinha: trabalhadores seguem desamparados após 3 meses de protestos

Jornal impresso “Quinzenal” resiste há 19 anos em Caicó

MPRN terá ação do projeto Pai Legal na Zona Norte

Saudade estimula artista a eternizar história de Upanema em quadros

Advogada levou o sertão poético de Caicó para Paris

Serra do Mel: rádio comunitária leva o bem à Vila Amazonas

DER responsabiliza prefeitura por acúmulo de areia na João Medeiros

Jurema Coletivo de Dança traz dança contemporânea para Caicó

“Fugi da prisão”: superação torna Chico Filho imortal em Martins

Trancistas: a valorização da cultura afro-brasileira na Zona Norte

Em São José, um guardião da história criou o Museu da cidade

Disputa política e judicial causa insegurança em Porto do Mangue

Natal sem Natal: Zona Norte reivindica eventos e decoração natalina

População faz mobilização pela volta de Cherie para Caicó

Tradição em Caraúbas: banda de música prepara festejos a São Sebastião

Cmei da Zona Norte prepara Natal Solidário das crianças

Ipueirense visita sítios e faz arte em madeira morta

Portalegre: Crianças quilombolas têm contato com ciência em pesquisa

Auto de Natal: espetáculo envolveu mais de 200 atores na Zona Norte

Dedicados à tecnologia, estudantes do IFRN são aprovados no INTELI

Em Areia Branca, minicidade vai levar crianças a exercitar a cidadania

Arte-Educador da Zona Norte levou arte com mosaicos para ExpoFavela

Projeto Trapiá Semente cria grupos de teatro pelo Seridó

Apodi: 1º museu indígena do RN preserva memória dos Tapuia Paiacus

Zona Norte: reforma da Ponte do Igapó piora trânsito e incomoda região

Seridó é guardião do Doce Seco, uma sobremesa quase extinta

Costa Branca: fogos na virada do ano serão sem ruídos

Lei Paulo Gustavo fomenta criação de documentários sobre o Seridó

Zona Norte: pontes interditadas geram insegurança à virada do ano

Adolescente de São José do Seridó é destaque do Unicef Brasil

Casa paroquial guarda história de Lampião em Marcelino Vieira

A resistência dos pequenos artistas da Zona Norte

Geógrafo de São João do Sabugi cria cartilha sobre o bioma da Caatinga

As mais quentes do dia

Apoiar Saiba Mais

Pra quem deseja ajudar a fortalecer o debate público

QR Code

Ajude-nos a continuar produzindo jornalismo independente! Apoie com qualquer valor e faça parte dessa iniciativa.

Quero Apoiar

Este site utiliza cookies e solicita seus dados pessoais para melhorar sua experiência de navegação.